10 mi para filho de Lula; Cassação de Cunha…

10 mi para filho de Lula

A Operação Zelotes descobriu que Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, e sua empresa, a LFT Marketing Esportivo, receberam quase 10 milhões de reais, revela o jornal O Estado de S. Paulo. Até então, era sabido que Luís Cláudio havia recebido 2,5 milhões de reais da consultoria Marcondes & Mautoni, acusada de comprar medidas provisórias. A LFT não em funcionários nem experiência na área, e o trabalho para a Mautoni foi copiado da internet.

Rombo no Bolsa Família

O Ministério Público Federal fez um levantamento que apontou fraudes nos pagamentos do Bolsa Família que podem cugar a 2,5 bilhões de reais e atingir 1,4 milhão de pessoas, informa o jornal O Estado de S. Paulo. As irregularidades, que incluem saques de pessoas que já morreram e pessoas que recebiam sem ter direito, foram detectadas entre 2013 e 2014. O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário tem 30 dias para anunciar as providências que serão tomadas.

Cassação de Cunha

O deputado Marcos Rogério, relator do processo contra Eduardo Cunha na Comissão de Ética, deve pedir a cassação do presidente afastado da Câmara. O relatório e o voto serão apresentados na terça-feira 31, às 11 horas. O relatório deve, no entanto, recair somente sobre o fato de Cunha ter mentido em depoimento à CPI da Petrobras, seguindo a orientação do atual presidente da Câmara, Waldir Maranhão.

Entre amigos

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, nomeou para a Secretaria Nacional de Justiça Gustavo Marrone, filho de seu ex-sócio Laerte Marrone de Castro Sampaio. Sampaio foi sócio de Moraes até o começo de 2015, quando o agora ministro assumiu a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Moraes, no entanto, seguiu aparecendo como advogado do escritório em causas iniciadas depois do afastamento. O ministro disse ser amigo de Gustavo Marrone há 35 anos.

Lula sabia?

Segundo o depoimento em delação premiada do ex-deputado federal Pedro Corrêa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha conhecimento do pagamento de propinas a deputados no caso do mensalão. Ainda de acordo com Corrêa, Lula sabia que o dinheiro não era usado somente como caixa dois para a eleição.

Prisão no PSDB mineiro 

O ex-presidente do PSDB de Minas Gerais e ex-secretário de Ciência e Tecnologia do governo de Antonio Anastasia, Nárcio Rodrigues, foi preso nesta segunda numa operação do Ministério Público do estado. A operação investiga o desvio de verba pública na construção do projeto Cidade das Águas, no interior de Minas. Rodrigues era visto como o homem forte tanto de Anastasia como do senador Aécio Neves nos últimos anos.

_

Bendine na Cielo?

Aldemir Bendine apresentou nesta segunda-feira em reunião de conselho da Petrobras sua carta de renúncia. “Deixo esta empresa com a enorme satisfação de ter podido participar da história da maior empresa do Brasil”, disse Bendine em carta. O site O Antagonista divulgou que Aldemir Bendine já tem um novo emprego: assumirá a presidência da prestadora de serviços financeiros Cielo. Segundo as informações, Bendine terá um salário de mais de 8 milhões de reais por ano.

_

A confiança subiu

A confiança do consumidor teve alta de 7,9% em maio na comparação com o mês de abril, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Apesar da melhora, o indicador ainda está 3,6% abaixo da média histórica, o que inibe uma recuperação forte do consumo. A alta do indicador aconteceu principalmente devido à expectativa de melhora dos consumidores em relação à inflação, ao emprego e à renda nos próximos seis meses.

Mais um suicídio

A seguradora Zurich Insurance Group anunciou nesta segunda-feira o suicídio de seu ex-presidente Martin Senn. O executivo tornou-se o segundo funcionário do alto escalão da empresa a cometer suicídio, depois de o então diretor de finanças, Pierre Wauthier, tirar a própria vida em 2013. No cargo desde 2010, Senn afastou-se em dezembro após um período difícil para a empresa. Em fevereiro deste ano, a Zurich Insurance anunciou uma queda nos lucros maior do que a esperada e afirmou que cerca de 15% dos funcionários seriam afetados por cortes de custo.