Tem um amigo no trabalho? Zele por esse relacionamento!

Aproveito o Dia do Amigo para compartilhar com você alguns pontos de atenção em prol dessa parceria

Ter um amigo como chefe ou parceiro de trabalho é muito bom. Em geral, relações desse tipo tendem a reduzir a carga de estresse do dia a dia e proporcionar uma convivência diária muito rica. Mas, vocês só poderão usufruir de tudo isso se houver maturidade e profissionalismo das duas partes – e na mesma proporção. Por essa razão, aproveito o Dia do Amigo, comemorado em 20 de julho, para compartilhar com você cinco reflexões para que essa parceria se mantenha saudável: 

  1. Só aceite o desafio de trabalharem juntos se confia na relação de amizade – Entenda que, mesmo sendo seu amigo, o papel dele não é te privilegiar ou ser seu defensor dentro da companhia. Você pode buscar orientação dele sobre os melhores caminhos para executar uma atividade ou se desenvolver como pessoa e profissional, mas não espere e nem exija que ele tome atitudes por você.
  2. Não peça favores – Deixe que o outro decida se é hora de te indicar para contratação, promoção ou participação em um projeto. No lugar de pedir o favor, concentre a energia em demonstrar, por meio de atitudes e resultados, que possui as qualificações necessárias para qualquer uma das ações que citei.
  3. Zele por indicações – Caso a indicação do seu amigo tenha feito a diferença na sua admissão, agradeça o voto de confiança executando as tarefas com base no seu melhor nível de comprometimento. Entenda que o seu desempenho tende a influenciar na credibilidade de quem te indicou.
  4. Ele não pode te contar tudo – É possível que no decorrer do relacionamento seu amigo receba informações corporativas que não podem ser repassadas para os demais colaboradores e isso inclui você. Da mesma forma, você não deve se sentir obrigado a contar para ele todas as informações que chegarem aos seus ouvidos. Isso não significa falta de confiança e sim profissionalismo.
  5. Não se isolem – Ao identificar pessoas com as quais têm mais afinidade, alguns profissionais caem na armadilha de se fecharem em grupos, mas isso é muito prejudicial tanto para a carreira como para o clima da empresa. Dessa forma, evite tomar atitudes que excluam outras pessoas. Por exemplo, não precisa deixar de almoçar com seus amigos, mas, às vezes, convidem pessoas de outros grupos para estarem com vocês.

O mundo corporativo está cada vez mais cíclico. Seu par de trabalho de hoje pode ser seu chefe amanhã. Assim como um possível desafeto pode vir a ser consultado sobre seu mérito para uma promoção. Então, esforce-se para manter relacionamentos sinceros e saudáveis dentro da companhia.

Aqui neste Blog, você encontra outros artigos sobre carreira, gestão e mercado de trabalho. Também é possível ter mais informações sobre os temas na Central do Conhecimento do site da Robert Half.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half