Promoção exige mais que (apenas) experiência

Tenha uma visão ampla para entender se seu desejo está alinhado ao seu mérito e às possibilidades da companhia

Já vi alguns profissionais se queixando de que estão há anos na mesma cadeira de uma empresa sem ter uma oportunidade de promoção. Veja bem, promover um profissional é um processo bastante complexo em companhias de diferentes portes, pois não se leva em conta apenas os anos de experiência do colaborador à frente do cargo ou o desejo que ele tem de dar um passo na carreira.

Sugiro que você se pergunte se, no seu caso, existe uma cadeira vaga para ocupar ou algum profissional também precisaria se movimentar para essa oportunidade passar a existir? É muito importante que, após estruturar seu plano de carreira, você faça essa reflexão e avalie se essa possibilidade existe dentro da companhia onde trabalha. Assim, você pode criar oportunidades de progresso dentro da empresa, identificar as existentes ou chegar à conclusão de que é hora de se abrir para as oportunidades do mercado.

Pensando nisso, sugiro que você mantenha no radar seis importantes informações:

  1. Realidade do organograma da empresa – Olhe para o profissional que está um cargo acima do seu. Há quanto tempo ele está na posição? Há espaço para que ele cresça dentro da companhia e libere a cadeira para você? Trocar de cargo ou de empresa está nos planos dele? Em caso afirmativo, ele realmente se esforça para isso?
  2. Seu desempenho profissional – Para merecer uma promoção, você precisa, no mínimo, garantir que sua performance esteja dentro ou acima do esperado pela liderança. Então, leve a avaliação de desempenho muito a sério, com atenção especial aos pontos de melhoria indicados. Caso sua empresa não tenha uma avaliação formal, não hesite em marcar reuniões anuais com o seu gestor para entender se ele tem algum desconforto com relação ao seu trabalho e em quais aspectos você precisa evoluir.
  3. Necessidades do cargo que almeja – Considerando o cargo que você quer ocupar na empresa, liste quais são as habilidades técnicas e comportamentais necessárias para desenvolver as atividades com excelência. Você atende todos os quesitos ou precisa se aperfeiçoar um pouco mais?
  4. Saúde financeira da empresa – Mesmo que você mereça, se a empresa estiver perdendo clientes, dificilmente seu gestor terá forças para defender uma promoção sua diante do departamento financeiro, da diretoria e do RH. Então, antes de fazer reivindicações, avalie a situação financeira da empresa e se existe perspectiva positivas para o negócio.
  5. Plano de carreira existente na companhia – Consulte o departamento de Recursos Humanos sobre o plano de carreira vigente na companhia, quais são as exigências para se beneficiar dele e qual é sua situação diante desses pré-requisitos. Depois, mapeie quais e quantas pessoas foram promovidas nos últimos cinco anos. Assim, entenderá melhor essa teoria na prática.
  6. Qualidade do seu networking – Aquela frase que diz que “quem não é visto não é lembrado” é muito verdadeira. Dessa forma, procure fazer contatos tanto dentro da empresa, por meio da participação em projetos internos realizados por grupos de trabalho, quanto fora dela, seja em cursos, eventos ou na troca de informações com profissionais do mercado. De uma maneira estratégica e sutil, ajude as pessoas a ter o seu nome em mente quando precisar promover, contratar ou indicar um profissional.

Não seja mais um daqueles profissionais que vão para a empresa apenas para marcar presença e reivindicar direitos e oportunidades. Use seu expediente de uma maneira mais estratégica, procurando formas de se desenvolver e se destacar, sempre com a sensibilidade de fazer uma leitura diária e sensível do dia a dia.

Aqui neste Blog, você encontra outros artigos sobre carreira, gestão e mercado de trabalho. Também é possível ter mais informações sobre os temas na Central do Conhecimento do site da Robert Half.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half