Não corra, Lola, não corra

A grande maioria das pessoas quer chegar ao topo da carreira profissional rápido. De forma bem grosseira: antes dos 30 ser gerente, aos 40 assumir uma diretoria e até os 50 (ou menos), a presidência, para, então, aposentar. Se puder acelerar a transição de um para o outro, um tanto melhor. Nessa incansável busca, pulam de um cargo para outro, mudam de empresa e acabam perdendo importantes etapas da formação […] <div class="read-more"><a href="https://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/sua-carreira-sua-gestao/2015/12/18/nao-corra-lola-nao-corra/" class="more-link">Leia mais</a></div>

A grande maioria das pessoas quer chegar ao topo da carreira profissional rápido. De forma bem grosseira: antes dos 30 ser gerente, aos 40 assumir uma diretoria e até os 50 (ou menos), a presidência, para, então, aposentar. Se puder acelerar a transição de um para o outro, um tanto melhor. Nessa incansável busca, pulam de um cargo para outro, mudam de empresa e acabam perdendo importantes etapas da formação profissional.

O bloqueio do WhastApp essa semana trouxe esse imediatismo em evidência. “Como assim não vou conseguir mandar mensagens instantâneas para que a outra pessoa imediatamente responda?” – inaceitável. Para que o apocalipse da comunicação não acontecesse, valeu apelar para VPN e baixar os outros mil aplicativos similares disponíveis no mercado. A necessidade de velocidade cada vez maior em outras áreas da vida acaba refletindo também na área profissional. 

Só que construir uma carreira leva anos, é cansativo e, em alguns momentos, pode ser repetitivo. Mas faz parte do aprendizado. Há algumas habilidades que somente são desenvolvidas com o passar do tempo. A resiliência para momentos de conflito é uma delas. Um profissional experiente, em geral, reage de forma mais tranquila aos atritos do dia a dia, pois ele sabe que determinadas discussões não vão levá-lo a lugar nenhum. Como ele sabe? Porque já passou por isso antes. Diferentemente de um colega com menos vivência na mesma função. É natural que isso aconteça.

Para 2016, calma! Respeite o tempo do seu crescimento profissional, não pule etapas. Não é preciso correr tanto. A longevidade da sua carreira e da sua vida pessoal dependem disso.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s