Game of Thrones: tensão na disputa pelo trono e os destaques do episódio 4

Depois da batalha contra os mortos, Game of Thrones entra na reta final com baixas importantes; veja tudo sobre o episódio 4 da temporada 8

O blog está em choque. Não por acontecimentos bombásticos do episódio 4 da temporada 8 de Game of Thrones, mas pelo fato de que, pela primeira vez na história da televisão, conseguimos acompanhar a transmissão via HBO Go. Ao que tudo indica, contudo, fomos a exceção, já que dezenas de usuários seguiram relatando dificuldades em acessar o serviço nas redes sociais.

Estamos nos aproximando do episódio final da série mais popular da história e não houve uma noite sequer que os usuários brasileiros pudessem assistir Game of Thrones em paz. O blog segue pressionando a HBO por esclarecimentos sobre esse assunto e atualizará esse post assim que tiver novidades.

Enquanto isso não acontece, vamos recapitular tudo o que aconteceu de mais interessante no episódio 4 da temporada 8 de Game of Thrones, “Last of the Starks” (“Os últimos Starks”). Daqui em diante, cuidado com os spoilers!

.

.

.

*SPOILERS*

.

.

.

Episódio 4 da temporada 8 de Game of Thrones

Vamos ser honestos? Estávamos todos esperando por momentos mais eletrizantes, ainda na reta final da disputa pelo trono de ferro, que ganhou novos contornos, ainda mais dramáticos e imprevisíveis.

No geral, não foi um episódio de muitos destaques, mas um com baixas importantes e que parece estar construindo uma atmosfera de intriga e tensão que certamente se sustentará nos próximos dois episódios, os últimos do consagrado seriado.

Começamos em Winterfell, quando os sobreviventes da batalha contra os mortos começam a juntar o que restou de tropas e armas. Aos poucos, começamos a ver os sobreviventes dessa guerra (o que foi impossível de se fazer no episódio 3, escuro que só!) e fechar as pontas que ficaram abertas: os dragões estão sãos e salvos, assim como Ghost e outros personagens.

Mas esse episódio não se tratou de um mero desfecho do que vimos no episódio anterior, e sim de tensão. E uma tensão daquelas. Durante toda a primeira parte, o que vimos foi a admiração que Jon Snow inspira em naqueles que o seguiram. E não fomos apenas nós, espectadores, que sentimos isso, mas Dany também, que deixa a sua irritação evidente.

Jon eventualmente conta a verdade a seu respeito para sua amante, e tia, e a reação de Dany não poderia ter sido pior: negação. Sabendo do carinho dos combatentes por Jon, a mãe dos dragões tenta assegurar que ele não espalhe a verdade sobre sua identidade. Bem sabe, é claro, que um pleito ao trono por parte dele seria legítimo e prontamente festejado por seus aliados. Qualquer movimento, portanto, é uma ameaça contra a sua posição como rainha.

Na visão do blog, está mais do que claro que Dany está cada vez mais parecida com seu pai, obcecada pelo poder e com sede de vingança. Tudo isso, no entanto, traz ruídos para a sua relação não apenas com os novos súditos, mas também na relação com seus conselheiros. Varys, por exemplo, já desconfia da saúde mental de Dany e deu sinais de que não continuará a apoiá-la se ela agir no sentido de massacrar inocentes em King’s Landing na guerra contra Cersei.

O problema é que a liderança de Dany está balançada. Não só pelas razões que mencionamos acima e a desconfiança histórica do povo dos Sete Reinos em relação aos Targaryen, mas também porque a primeira coisa que Jon Snow faz ao ser pressionado pelas irmãs é contar quem ele é. Se Sansa e Arya já desconfiavam de Dany, agora é que elas não vão se sacrificar pela rainha meeessmmmoooo.

Os Starks no episódio 4 da temporada 8 de Game of Thrones

A questão é que qualquer segredo que está com mais de uma pessoa deixa de ser um segredo e vira informação. E Sansa não perde a oportunidade de contar a novidade para Tyrion (que, aliás, merece um grande rodo de ouro tamanho é o pano que ele passa para Dany).

Ainda assim, uma estratégia de batalha é montada (e uma das mais capengas). Em vez de garantir aos combatentes um tempo para se recuperar, Dany pressiona a todos para que continuem na luta, agora para garantir que a coroa seja colocada em suas maravilhosas tranças. Um grupo segue por terra e outro por mar.

A segunda parte do episódio é focada no grupo que navegava para Kings’s Landing: Dany e sua trupe (ou o que restou dela). Em Dragonstone, Tyrion decide passar aquela valiosa informação sobre Jon Snow para uma outra pessoa, Varys. “Um pai Targaryen e uma mãe Stark”, diz Varys, “Jon é o homem que pode conseguir manter o Norte nos Sete Reinos”.

O blog achou esse movimento especialmente perigoso, já que o conselheiro número 2 da mãe dos dragões está de olhos abertos para suas reações e desconfia da sua capacidade em chegar e se manter no trono como uma líder justa. Cresce a sensação de incerteza sobre quem, afinal, terminará no trono de ferro. E está cada vez mais possível que acabe é mãos do nosso ex-bastardo favorito.

Bom, voltando ao episódio, a ideia do grupo era a de bater na porta da Cersei e exigir que ela se rendesse. Simples, não é mesmo? Pena que no caminho havia Euron Greyjoy, que estava de tocaia e os atacou. Rhaegal é morto à flechadas e Missandei é sequestrada. Caos nos mares e também nos planos.

Cena do episódio 4 da temporada 8 de Game of Thrones

O grupo finalmente chega à porta de Cersei, que tem Missandei como refém, mas a missão logo vai por água abaixo. Tyrion tenta trazer alguma razão à discussão com a irmã e falha miseravelmente. Como resultado, a conselheira e amiga pessoal de Dany é degolada aos olhos de todos, Greyworm, inclusive.

Pouco a pouco, ela vai perdendo os seus aliados mais fiéis. Será que isso é algo que irá fragilizar a sua posição como futura rainha? Isso é algo que só descobriremos quando o episódio 5 da temporada 8 de Game of Thrones for ao ar no próximo domingo, 12 de maio.

Outros destaques de Game of Thrones

Briemie ou Jaimenne -> Não temos como falar desse episódio sem tocar em um assunto mais leve: Brienne e Jaime. Sim, a tensão emocional entre eles finalmente deixou o espectro do imaginário e virou realidade. Os dois passam a noite juntos e Jaime até resolve ficar em Winterfell enquanto os outros marcham para derrubar Cersei. Tudo parece bem. Parece.

O blog nunca comprou esse traste e já desconfiava que esse final não seria tão feliz assim. Até o momento, não está sendo, já que Jaime decide voltar para King’s Landing. Não fica claro o que, afinal, ele fará por lá, se irá matá-la, como dizem muitas teorias, ou protegê-la. O blog está se lixando, pra dizer a verdade, mexeu com Brienne, mexeu conosco. E ela está arrasada.

Arya -> A grande heroína da batalha contra os mortos é pedida em casamento por Gendry, que é oficialmente reconhecido como Baratheon por Dany. Arya nega, já que tem outros planos: ela deixa a sua casa e vai para King’s Landing ao lado de Clegane. Como era de se esperar, não faltam pessoas tentando matar Cersei.