Como uma das melhores séries já vistas está indo por água abaixo

Na temporada 7, Game of Thrones parece ter escolhido desenrolar os fatos com rapidez, deixando de lado a complexidade da história e seus personagens

*Contém spoilers do último episódio da temporada 7. 

A uma semana do episódio final da penúltima temporada de Game of Thrones, uma das séries mais populares da história da televisão, já é hora de fazer o inevitável balanço de tudo até aqui: estamos prestes a consolidarmos a verdadeira identidade de Jon Snow, um mistério que ronda os fãs desde a primeira temporada, observamos os desdobramentos da chegada do inverno, o fim de casas importantes, desfechos memoráveis.

Veja também

O que Game of Thrones está conquistando não é brincadeira. É uma série que está fazendo história, que segue amada por um público fiel e está reunindo cada vez mais pessoas. A cada temporada, novos memes, teorias, polêmicas e recordes de audiência. Não à toa, milhões acompanham com atenção os rumos finais da trama em Westeros, rumos esses que começaram a ser traçados nesta 7ª temporada e que seguirão pela 8ª e última, cuja data de estreia ainda é ainda um mistério. Mais um truque para garantir a fidelidade dos fãs? Possivelmente.

Temo, no entanto, que a atual temporada esteja servindo muito mais para concluir a história do que para estofo narrativo. Isso não seria necessariamente um problema não fosse o fato de que está afetando diretamente a qualidade do que estamos acompanhando há tantos anos. É uma história complexa e, como tal, dificilmente será encerrada com a classe que merece se o ritmo narrativo e os absurdos que o acompanham se mantiverem.

E esse é um defeito grave que essa temporada da série não está conseguindo resolver, talvez porque não exista uma solução. O blog vem batendo nessa tecla desde o primeiro episódio: ao seguir essa velocidade, os produtores estão sacrificando a profundidade dos personagens e da história com resoluções fáceis de conflitos intricados.

O penúltimo episódio, “Além da Muralha”, foi um exemplo claro de tudo isso (veja aqui a crítica completa). Na noite de ontem, as reviravoltas foram previsíveis e fomos presenteados com várias barras forçadas: quanto tempo um corvo demora para ir de Atalaialeste até Pedra do Dragão? Por que Sansa mandou Brienne para Porto Real se começa a perceber perigos em Winterfell? É sério que trouxeram Benjen Stark de volta apenas para matá-lo em seguida?

Enfim, poderíamos continuar listando os absurdos, mas a conclusão é a de que tudo isso aconteceu com o objetivo de fazer com que o rei da noite conseguisse um dragão zumbi (conseguiu) e de alimentar a fantasia dos fãs de um envolvimento amoroso entre Jon e Daenerys. A sensação de que estávamos diante de uma novela de qualidade duvidável foi inevitável.

O que vemos em Game of Thrones, hoje, nada mais é que um emaranhado de fatos importantes, verdadeiros game changers, trazidos à tona sem o cuidado que mereciam. Estamos testemunhando a complexidade dos personagens e suas interações uns com os outros serem destruídas. A profundidade da trama (sempre permeada por intrigas capazes de dar ainda mais frio na espinha que as mais surpreendentes batalhas e mortes) foi sacrificada.

É hora de admitir que o corte de episódios de 10 para sete simplesmente não funcionou. Não que essa redução seja uma novidade. Em meados de 2016, os produtores anunciaram que as próximas temporadas seriam mais curtas e que a ideia seria, portanto, focar toda a atenção (e o dinheiro) no encerramento da trama. A pergunta que fica é: qual o valor de um finale estrondoso se a amarração de todos esses eventos for frágil?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Giovani Cygnus

    Foi bem apressado mesmo…

  2. Carlos Chakal

    Nunca vi essa porcaria.. baita coisa de gente idiota que disperdiçamos seu tempo de vida…

  3. Elâine Vensiguer de Queiroz

    Acredito que muito desse problema com a narrativa além de ser a questão do alto custo da série, se dá pelo fato que a série não tem mais o embasamento do roteiro em livros prontos como aconteceu com as primeiras, o autor passou a adaptar o roteiro para a série e não terminou a história onde ela começou: nos livros!

  4. Emmanoel Ilko

    Tenho me lamentado domingo após domingo pelos mesmos argumentos: a série tomou caminhos tortuosos com essa pressa de acabar. Esse último episódio por exemplo: que ideia sem sentido essa de levar um zumbi para convencer a Cersei de entrar na grande batalha… what?! A trama tola só serviu para justificar um dragão no lado dos white walkers.

  5. Talvez seja melhor desperdiçar tempo de vida comentando em uma matéria sobre uma porcaria q só serve pra perder tempo kkk
    Q piada vc
    Assiste primeiro, caga pelos dedos dps

  6. Ester Oliveira

    Nada haver isso que tá indo por água a baixo, para muitos até pode ser, mas pra mim tá ótima esse 6 episódio foi um fos episódios mais fodas que já vi em Got. <3

  7. Gabriela Ruic

    Ester, amo a série e continuarei assistindo até o fim. Confesso que até torço por um enlace amoroso para o Jon Snow, embora não ache que deveria ser com a Daenerys. De todo o modo, os furos do último episódio, na visão do blog, deixaram evidente que a série vem enfrentando muitos problemas de roteiro nesta temporada. O ritmo acelerado é apenas um dos aspectos e o que vemos como o mais grave. Comente sempre! Abraços.

  8. Felipe Deolindo

    Muito mimimi, nego aqui acha que é produtor de cinema ou acha que é diretor, me polpe.

  9. marcus vinicius corrêa leite

    Primeiro, o Diretor deveria ser demitido. Segundo, George Martin tá dando risada da palhaçada que está sendo essa sétima temporada. Terceiro, se o “Plano Mais Idiota de todos os Tempos (capturar um ‘walking dead’)” já é a pior solução de roteiro já escrita, e o 5º episódio já foi muito ruim, o que dizer de:
    – Gendry é o novo flash – Metade do episódio é o grupo indo em direção aos mortos e Gendry volta à muralha em 5 segundos;
    – Os corvos são mais rápidos que o watsapp;
    – Os dragões se teletransportam para onde quiserem;
    – A solução encontrada para ficar um morto “vivo” é “fantástica”;
    – Eles “matam” o urso morto, mas, no final, o urso “morto” foge;
    – Outra solução de roteiro “brilhante”: Os mortos ficam esperando o gelo endurecer, até que uma pedra é jogada, mostrando que o gelo já endureceu. Os mortos vão hesitantes!!!! kkkk brilhante;
    – O local escolhido pelos “ghostbusters é uma pedra no meio do lago congelado. A horda de zumbis, que destruiu Durolar em dois minutos (incluindo alguns Gigantes), não consegue matar o grupinho maltrapilho congelado;
    – Uma lancinha só. Isso mesmo… uma lancinha só… mata um dragão de fogo!!!! Ou seja, basta uma lancinha para acabar com tudo!!! Solução brilhante, é só a Cersei casar com o White Walker e tudo estará resolvido!!!!;
    – De onde vieram aquelas correntes??? Quem amarrou as correntes em Viserion??? Para que se preocupar com essas coisas, se o mais importante é o toque de vida no final do episódio!!!
    – Dany??? Dany???? kkkk virou malhação agora???? Jon congelado com o peito de fora para mostrar a cicatriz??? Eles nunca ouviram falar em pneumonia???
    – Jon ressucita novamente, e sai da água congelada carregado com suas roupas de 50 quilos pesando uns 200 quilos… e o gelo não quebra… mas, se um morto de 10 quilos pisa no gelo, o gelo quebra;
    – kkkk tem muito mais do que isso. Sem dúvida, o pior episódio da história das séries dramáticas da TV. Os estagiários estão brilhando!!!!!
    Mas, como disse o Diretor estagiário: “acho que estávamos forçando um pouco a plausibilidade, mas espero que o momentum seja maior que isso” Isso aí, o importante é o “momentum”…. o resto, que se f….

  10. Sim. Concordo em tudo que escreveu, devido ao corte de episódios, os produtores forçaram umas “passagens” de tempo, absurdas. Gendry super veloz, um super corvo… Um Dragão caído com apenas uma lança, e Dany praticamente, se apaixonando, em 3 episódios… Curto muito GOT, o medieval fantasioso,me enche os olhos… Contudo, estão fraquejando no desfecho, ainda torço para que não façam besteira com a Arya, é minha esperança ainda. E aos que vem dizer algo como “Um monte de diretores e bla bla bla” Aprendam a ser bons críticos, não é porque achamos algo errado, que quer dizer que paramos de gostar da série, abram as mentes.

  11. Gabriela Ruic

    As correntes, ai, ai, as correntes…melhor eu nem recomeçar! Hahahaha. Comente sempre! Abraços.

  12. Gabriela Ruic

    Exato! E esse ritmo vem sendo assim desde o começo dessa temporada. Eu nem quis entrar na questão do que houve nas temporadas anteriores (que também tem um monte de defeitos), justamente pq acho que os furos estão mais evidentes na 7ª. Enfim…há quem esteja trazendo à tona os traumas do finale de Lost, mas eu prefiro ser otimista. Hahaha. Comente sempre! Abraços.

  13. Samir Abdalla

    Queria saber onde os whitepapers Wallerstein conseguiram no meio do nada tanta corrente para retirar o dragão do lago.

  14. Samir Abdalla

    Queria saber onde os white Walkers conseguiram no meio do nada tanta corrente para retirar o dragão do lago.

  15. Mas não tem mais tantos personagens como antes para ter complexidade. A série está rumando para o seu final. E eu sempre critiquei as temporadas anteriores por enrolarem demais devido as complexidades.

  16. Leu a matéria pq quis. Se não se interessa, nem aqui deveria estar.

  17. Jessica Carvalho

    Nossa, quanto mimi e gente chata. Esse último episódio foi foda! Quase tive um ataque de ansiedade quando o rei da noite matou o dragão. As pessoas estão querendo encontrar lógica numa série em que há dragões e zumbis. Me poupem.

  18. Jessica Carvalho

    Verdade! Agora que a ação está acontecendo. Antes era muita encheção de linguiça.

  19. Gabriela Ruic

    Hahaha! Era justamente o que eu achava mais legal, como toda a atmosfera de tensão era construída lentamente, etc. Comente sempre, Wellington! Abraços.

  20. Gabriela Ruic

    Sim, foi um episódio cheio de tensão e com desdobramentos importantes (falo mais sobre isso num recap/crítica que está em algum lugar ali embaixo, hehehe). Agora, discordo sobre a segunda parte do comentário. Acho que mesmo histórias de fantasia/ficção científica precisam fazer algum sentido. Apostar no Deus ex machina o tempo todo? Hmmm, não sei se é o caminho. Volte sempre, Jessica. Abraços!

  21. Jeferson Albuquerque

    A série está perfeita e se você quiser ter todos os detalhes recomendo que leia os livros! Por isso se chama ADAPTAÇÃO das crônicas do gelo e fogo! Eu ouvi essa mesma ladainha pedante nas filas do cinema dos filmes de Harry Potter, blá blá blá cortaram isso, blá blá blá cortaram aquilo, entendam uma coisa: livro é livro é filme é filme, poderia você sintetizar um livro denso como Game of Thrones em um vídeo de uma hora de duração sem retirar o irrelevante e manter o indispensável? Termino a minha opinião fazendo uma pergunta simples: Como pode uma série que está quebrando todos os recordes de audiência no mundo todo há anos estar indo ladeira abaixo?

  22. Gabriela Ruic

    Jeferson, oi!

    Obrigada pelo seu comentário. Perfeito: série é série, livro é livro. O próprio Martin disse isso repetidas vezes. Sobre sua pergunta final, acho que depende do que você considera a definição de sucesso. Note, Jeferson, que em momento algum questionei os números e as conquistas de GoT. Muito pelo contrário. Agora, na visão do blog, há furos de roteiro e isso vem causando uma queda na qualidade da narrativa, como dito no texto acima. Comente sempre! Abraços.

  23. Gabriela Ruic

    E como conseguiram mergulhar, amarrar o dragão e trazê-lo para a superfície se minutos antes estavam se afogando nas águas geladas. Dúvidas, meu caro, muitas dúvidas…

  24. Lourenço Dias

    Oi, Gabriela, eu gostaria apenas de dizer que concordo com um comentário anterior que menciona exatamente o fato de que got se trata de uma série de fantasia. São dragões voadores, zumbis etc. Aliás, nem zumbis, né? São umas caveirinhas dançantes que se equilibram em cima dos ossos…
    Quer dizer, cobrar coerência de um conto de fantasia seria o mesmo que achar incompreensível um príncipe acordar uma bela que está adormecida há anos, ou achar insatisfatório que um simples pozinho retirado de uma fada possa fazer uma criança voar. Menos, por favor, vamos aproveitar e curtir a história, só isso.

  25. Marcus Vinicius de Carvalho Prado

    Olá, concordo com o leitor Jéferson Albuquerque quando indaga como pode estar indo ladeira abaixo uma série de TV que é considerada juntamente com Breaking Bad a melhor dos últimos tempos, está batendo recordes seguidos de audiência e é um fenômeno cultural a nível global? Concordo que alguns erros foram cometidos no último episódio, o maior deles a meu ver os diálogos teen entre Jon e Daenerys, mas a questão da velocidade com que os eventos ocorrerram já foi devidamente rebatida e explicada pelo seu diretor, Alan Taylor. Sou assíduo espectador de séries de tv, e posso afirmar que nenhuma é perfeita, todas tem suas falhas – Lost, House of Cards, a já citada Breaking Bad e tantas outras, têm suas virtudes e defeitos. Sobre GoT, ao aproximar-se de seu climax, que para os leitores mais atentos dos livros e espectadores da série de TV, não é a batalha pelo trono de ferro, mas sim a guerra contra os Whitewalkers e o Rei da Noite, nada mais natural que a sobreposição da ação e fluência dos acontecimentos em relação às tramas e conspirações políticas, muitas delas já resolvidas. E para os que acham que a diminuição do número de episódios de 10 para 7 é a responsável pela ida “Ladeira abaixo” de Got, recomendo nem assistir a 8ª e última temporada, que terá, ao que tudo indica, apenas seis, ou seja, para estes o fim da ladeira vai chegar mais rápido ainda – uma pena pensarem assim. Valar Morghullis, Valar Dohaeris !!!

  26. Gabriela Ruic

    Oi, Lourenço! Obrigada pelo seu comentário! Compreendo o seu ponto de vista e de todos os outros que estão comentando aqui (e estou achando o máximo essa repercussão, sinceramente não antecipei tantos debates), mas ainda entendo que os furos de roteiro dessa temporada estão prejudicando a qualidade da história. Novamente, não é pq falamos em fantasia ou ficção científica que a coerência tem de ser jogada de lado. Mas, evidentemente, essa é a nossa visão dos fatos. E claro que seguiremos acompanhando e comentando o próximo episódio e a próxima temporada. Podemos ser críticos de vários aspectos da série, mas nem por isso deixamos de ser fãs. Abraços!

  27. Ótimo comentário concordo com VC.

  28. Gabriela Ruic

    Marcus, um bom ponto esse que você comentou: nenhuma série é perfeita e todas tem falhas. E GoT também é um caso, com certeza. Acho que tem muito chão pela frente e é claro que vamos seguir acompanhando. Somos críticos da série, mas não deixamos de ser fãs. Comente sempre! Abraços.

  29. Ótimo comentário concordo com VC.

  30. Elaine Oliveira

    Na realidade, a queda na qualidade do roteiro já é perceptível desde a quinta temporada, quando ainda existia material, mas os produtores decidiram tomar um rumo diferente dos livros. Stannis queimando a própria filha apenas para baixar a neve? Sendo que ele usou 3 míseras sanguessugas pra matar 3 reis? O arco da Jeyne Poole indo para Sansa? E nem voi falar sobre aquele absurdo que foi Dorne: as falhas começam na abertura: todas as sedes das casas foram apresentadas pelo nome; o amálgama que fizeram entre Lançassolar e Jardins de Água ganhou o nome de Dorne. Doran, um príncipe estrategista, reduzido a um fracote, Ellaria, que nos livros era a mulher que queria evitar mais derramamento de sangue, virou uma louca desvairada. Enfim.
    Que isso (a queda na qualidade do roteiro) era previsto para acontecer, já era sabido. Só não imaginava que seria a esse nível.

  31. Fabiano Martins

    Será que ninguém percebeu que Benjen já apareceu várias vezes pra salvar um Stark? Ele meio que é morto vivo e tals… Pra falar a verdade, quando assisti ao episódio 6 e vi Snow dando uma de forte e cheio de frio, a primeira coisa que me passou na cabeça: só se o tio dele aparecer pra salvar ele agora… E dito e feito!

  32. Gabriela Ruic

    Dito e feito! Comente sempre, Fabiano. Abraços!

  33. Gabriela Ruic

    Exatamente, Elaine. Notamos inconsistências temporadas atrás, mas na atual ficou muito evidente. Não apenas o desvirtuamento geral do livro (algo que já foi extensamente debatido e etc), mas no andamento da trama como um todo. Enfim, vamos que vamos. Obrigada pelo comentário e volte sempre. Abraços!

  34. marcus vinicius corrêa leite

    Gabriela, me desculpe, mas acho que você ficou incomodada com as críticas dos fanzines da semana passada. O 7º episódio foi quase tão ruim quanto o anterior. O que dizer dos diálogos fraquíssimos do maior encontro de toda a série? Levaram 7 anos para aquele encontro fantástico, regado a Chegada triunfal da Rainha dos Dragões e vem aquele diálogo pobre e sem sal?
    Como justificar que Euron e Cersei já tinham combinado a saída “covarde” dele em busca dos mercenários? Eles já sabiam do morto-vivo? Isso parece muito a famosa conta de padaria, ou seja, já temos o final e precisamos chegar até ela. Então justifica-se com qualquer coisa que acontecer.
    A pobreza dos diálogos piorou muito a interpretação de todos, mas, isso fica mais patente na cena entre o aguardado encontro de Tyrion com Cersei. Difícil acreditar que aqueles dois já foram os personagens principais de toda a trama.
    E o “namorico” dos dois dragõezinhos? Malhação à toda! E a conversinha sobre os dragões foi a prévia do que viria mais tarde, com cenas de ciúme de Sor Jorah e tudo. Pronto, virou Sexta Sexy da Band!!!!
    Gendry, pelo jeito, continua correndo, pois sumiu de novo. “Run, Gendry, Run!!!!”
    E o Dragão lançador de Plasma atômico???? Pensei que fosse um Transformer. Só falta agora aparecer a Mulher Maravilha para deter aquele monstro!!!!
    Arya e Sansa salvaram o episódio. Arya bem que poderia ser a Mulher Maravilha!!!!

  35. Gabriela Ruic

    Marcus, hahaha, adorei o seu comentário. Mas ó, aqui estão as impressões do blog sobre a temporada inteira e temo que o bom humor de ontem não se repetiu, hahaha -> https://exame.abril.com.br/blog/sobre-filmes-e-series/a-temporada-7-de-game-of-thrones-chegou-ao-fim-ainda-bem/

    E não deixe de seguir comentando! ;) Abraços.