Democracia Digital: A lei é para todos

Sua empresa sabe harmonizar investimentos entre canais tradicionais e digitais? E lidar com a democracia digital que (ao que tudo indica) chegou para ficar?

Algo tem me chamado a atenção dentro do mundo da Comunicação: ferramentas e canais de contato antes restritos a empresários com anos de experiência além de grandes budgets de marketing, são hoje acessíveis também pelo pequeno e médio empresário.

Quando um canal de música do youTube iniciado por um empresário fora do mainstream conta com mais de 37 milhões de inscritos e passa de 17 bilhões de visualizações isso faz, naturalmente, grandes canais de televisão com estruturas complexas repensarem sua forma de fazer negócios.

O que é mais curioso é que um canal tradicional de televisão precisa de um exército de funcionários, apenas para manter a estrutura de pé entre antenas, transmissoras e retransmissoras, além do mais difícil, uma carta de concessão emitida pelo Ministério das Telecomunicações.

Em contrapartida, a estrutura necessária para chegar aos 37 milhões de inscritos certamente não chegou nem aos pés de qualquer canal formalmente estabelecido.

O que chamo a atenção é que grandes empresas vêm sendo ‘testadas’ e ‘quebradas’ não pelos seus principais concorrentes, mas sim pelos lugares mais improváveis. Semana passada o Marcio falou um pouco sobre isso aqui no nosso blog.

Há algum tempo um cliente nos chamou, pois havia chegado ao limite da verba digital. Ele investia, na época, algo como R$ 5.000 por rodada de publicações. Já tinha testado valores entre R$ 8.000 e R$ 10.000, e o resultado permanecia o mesmo, a despeito de dobrar o valor em algumas iniciativas.

No mundo digital, a máxima de quanto mais dinheiro maior o retorno, não tem a mesma razão do que nos meios tradicionais.

A verdade é que meios mais consolidados nunca tiveram métricas diretas de resultado. São, ao final, sempre aproximações. Indiscutivelmente aproximações de resultado comprovado e, de certa forma, ainda com o seu papel no mundo da comunicação.

O que está mudando é que a lei de investimento versus retorno está começando a gerar um resultado mais equânime entre os players, sejam eles pequenos, médios ou grandes. Talvez investir R$ 500 por mês em publicidade digital ainda seja muito para um microempresário mas, indiscutivelmente, é nada perto dos literalmente milhões investidos por grandes anunciantes.

O interessante nessa história toda é que R$ 500 investidos por uma grande marca tem exatamente o mesmo valor que R$ 500 investidos por um estabelecimento de endereço único na esquina da sua casa.

Nesse contexto, a publicidade digital é, de fato, democrática.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s