Caso UBER – Já pensaram em levar em conta a opinião dos usuários?

A nossa sociedade está mudando muito rapidamente em vários aspectos. E os modelos de negócios também seguem esta tendência de mudanças gostem todos ou não.

Possivelmente, você já leu alguma coisa em relação ao Uber, aquele aplicativo que coloca em contato clientes e motoristas particulares para corridas como os serviços de táxi, porém, com diferenciais bem específicos. Senão, veja aqui uma das notícias publicadas na Exame.com.

Não pretendo aqui entrar no mérito da discussão que acontece atualmente entre o Uber, o poder público e os taxistas. Tirando o aspecto passional disso tudo, com certeza todos eles terão bons motivos para justificarem suas posições.

Mas a pergunta que faço para eles é simples: Alguém pensou em levar em conta a opinião dos usuários deste serviço, que na sua maioria também são usuários de táxis?

Se, na opinião dos clientes, o serviço do Uber trouxer vantagens para a sociedade como um todo por ser mais uma alternativa de transporte dentro de uma cidade com trânsito e serviços de transporte público caóticos, isso não deveria ser levado em conta? E, se for uma opinião contrária a este modelo de serviço, por falta de regras mais claras que tragam mais equilíbrio de mercado, também não deveria?

O fato é que a nossa sociedade está mudando muito rapidamente em vários aspectos. E os modelos de negócios também seguem esta tendência de mudanças gostem todos ou não. Vários mercados já sofreram com estas mudanças. Lembram-se das escolas de datilografia, dos filmes fotográficos ou de quando a linha telefônica da sua casa era um bem tão caro que tinha que ser declarada no imposto de renda (os mais velhos lembrarão) ?.

Nessa época, existiam empresas que ganhavam dinheiro apenas comprando, vendendo ou alugando linhas telefônicas.  E era um negócio bem rentável.

Do mesmo modo, cedo ou tarde as regulamentações do poder público também precisarão ser readequadas a uma nova realidade de mercado, com ou sem lobby de quem quer que seja.

O convite que faço para o poder público (prefeitura e judiciário), nossos taxistas e também para o Uber, é para ouvirem de verdade os clientes e conhecerem a suas opiniões sobre o assunto. Quem sabe assim, surja um caminho alternativo para o problema.

Para reflexão, deixo apenas uma frase que li aqui e gostei muito: Inovações beneficiam a sociedade como um todo, mas não necessariamente todos na sociedade.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s