6 dicas para reconhecer o propósito de uma empresa

Você reconhece, na prática, o propósito da empresa onde trabalha? E o que isso tem a ver com o relacionamento que sua empresa estabelece com os clientes?

É incrível como o meio empresarial é direcionado por modismos. E o risco disso, na minha opinião, é a falta de entendimento ou profundidade que um assunto deveria ser tratado. Muitas vezes, as decisões que muitas empresas fazem em algum tema da moda é baseado em argumentos tão rasos como, por exemplo: “Estamos fazendo porque nossos concorrentes estão fazendo”. E, como consequência, os resultados são rasos também.

Outro problema é que, por definição, um modismo passa ou muda de roupagem e, neste caso, muitas empresas perdem ótimas oportunidades para evoluir.

Bem, um dos assuntos da moda, atualmente, é falar de propósitos de empresas. É um assunto em alta, principalmente, nas direções das empresas e em palestras e eventos com super executivos.

Infelizmente, o que tenho reparado é que este assunto tem sido abordado por muitos também de uma maneira superficial. Digo isso porque, muitas vezes, o mais importante de um trabalho de “construção ou definição” de propósitos tem um foco muito grande apenas na construção de uma boa frase de efeito, daquelas que até embargam a voz e nos fazem chorar e só. E assim, entender o propósito de uma empresa acaba sendo no fim um simples trabalho de redação.

E aí, os executivos todos orgulhosos fazem uma grande campanha de comunicação interna (e até externa), decorando toda a empresa com a frase criada, e assim fica até a próxima campanha interna que requisitar os mesmos espaços.

Mas um propósito da empresa é muito mais do que isso. Não que uma frase que sintetize este propósito não ajude, mas acredito que a frase é a coisa menos importante de todo o processo. Reconhecer o propósito de uma empresa é mais complexo, profundo, algumas vezes doloroso e, normalmente, quando reconhecido e aceito, pode mudar totalmente o modelo de negócios de uma empresa. Talvez seja por isso que muitos fiquem apenas na frase mesmo.

Também é muito difícil falar de estratégias de relacionamento com clientes sem falarmos de propósitos, porque é exatamente o propósito que, uma vez reconhecido, direcionará a estratégia. Já falei algumas vezes aqui do Golden Circle do Simon Sinek e, mesmo sendo um vídeo um pouco antigo, ainda é muito atual e é a melhor referência para tangibilizar o que estou dizendo.

E para ajudar a direcionar mais, tenho 6 dicas do que fazer para reconhecer de fato o propósito de uma empresa:

1 – Não comece pela frase. Não é um trabalho de redação.

2 – Visite a história da empresa e como ela nasceu. O propósito nasceu junto com ela.

3 – O propósito de uma empresa nunca é apenas o de gerar lucro. Isso é SEMPRE consequência.

4 – Reconhecer e aceitar o propósito dará mais trabalho do que se imagina, mas será muito recompensador.

5 – O propósito da sua empresa é algo único dela e que não poderá ser copiado por nenhum concorrente.

6 – Quando o propósito for reconhecido, entendido e aceito por todos os colaboradores da empresa e puder ser explicado por todos de várias maneiras diferentes, mas com o mesmo significado, aí talvez seja a hora de montar uma frase.

Se você acredita diferente e a sua empresa já tem um propósito escrito (talvez a missão com uma nova roupagem), te convido a fazer o seguinte teste:

1º Escreva o nome da sua empresa e este propósito ao lado.

2º Leia e depois substitua o nome da sua empresa pelo de um concorrente ou até mesmo de uma outra empresa qualquer.

3º Se a frase ainda fizer sentido, repense este propósito.