Petróleo em alta, frango em baixa. E agora, Pedro Parente?

Enquanto o valor da Petrobras cresceu nos quatro meses sem Parente, no mesmo período, a BRF experimentou alta volatilidade: chegou a subir 11% e a cair 20%

A saída de Pedro Parente da presidência da estatal Petrobras, no dia 1o de junho, para assumir a BRF, foi tida como péssima para a petroleira e ótima para a fabricante de alimentos, na visão de analistas e investidores. Mas o desempenho das empresas na bolsa mostra que o resultado de uma companhia depende de fatores que vão além de um CEO com toque de Midas. Nos quatro meses sem Parente, o valor de mercado da Petrobras cresceu 29%, para 347 bilhões de reais. No mesmo período, a BRF experimentou alta volatilidade: chegou a subir 11% e a cair 20%. Mas agora voltou para o mesmo patamar de quando Parente chegou à empresa, na casa dos 18 bilhões de reais. No dia 8 de outubro, a dona da Sadia anunciou um plano de cinco anos que, de imediato, também não mexeu com as ações.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s