Onde ler os dois novos Nobel da Literatura no Brasil

Nova tradução de Olga Tokarczuk chega ao Brasil em novembro, enquanto é possível encontrar edições de romances e peças de Peter Handke em Português

A Academia Sueca anunciou hoje (10) os dois novos ganhadores do Prêmio Nobel da Literatura, contemplando os anos de 2019 e 2018 – no ano passado, nenhum prêmio foi concedido pela Academia, que passava por problemas por conta de um escândalo de abuso sexual e corrupção envolvendo um de seus membros.

A escritora polonesa Olga Tokarczuk (1962) foi laureada com o Nobel correspondente a 2018, enquanto o escritor austríaco Peter Handke (1942) foi laureado com o prêmio de 2019.

Ambos possuem uma carreira consolidada na Europa, mas são menos conhecidos no Brasil e ganharam poucas traduções por aqui. Mesmo assim, é possível lê-los em Português.

Confira:

Olga Tokarczuk

A editora Tinta Negra publicou em 2014 a tradução da narrativa “Os Vagantes” (“Bieguni”, no original), mas o livro está, atualmente, esgotado. Uma opção, portanto, são as bibliotecas públicas. Escrito em 2007, venceu o The Man Book International Prize em 2018.

"Os Vagantes", livro de Olga Tokarczuk “Os Vagantes”, livro de Olga Tokarczuk

“Os Vagantes”, livro de Olga Tokarczuk (Tinta Negra/Divulgação)

Um outro livro de Olga Tokarczuk chega ao Brasil em novembro, pela editora Todavia. “Sobre os ossos dos mortos” (no original, “Prowadź swój pług przez kości umarłych”), foi escrito em 2009. A tradução será de Olga Bagińska-Shinzato.

A editora promete uma nova leva de traduções de Tokarczur ao longo dos próximos anos, inclusive uma nova edição de “Vagantes”.

"Sobre os ossos dos mortos", de Olga Tokarczuk “Sobre os ossos dos mortos”, de Olga Tokarczuk

“Sobre os ossos dos mortos”, de Olga Tokarczuk (Todavia/Divulgação)

Ainda faltam traduções da escritora no Brasil, como o do livro que, por enquanto, é considerado a sua obra-prima: “Księgi jakubowe” – “Os Livros de Jacob”, em tradução livre.

Peter Handke

O austríaco tem mais traduções no Brasil, mas muitos dos livros foram editados há décadas, com edições esgotadas e que devem ser encontradas em bibliotecas.

Com atuação na prosa, na poesia, no teatro e até no cinema (ele escreveu ao lado de Wim Wenders o roteiro do famoso filme de 1987 “Asas do Desejo”, dirigido por Wenders e estrelado por Bruno Ganz e Otto Sander) , Handke já foi traduzido em edições da Rocco e da Companhia das Letras em outras décadas. Mais recentemente, a editora Estação Liberdade publicou algumas de suas obras.

No Brasil, foi traduzido em “A repetição” (Rocco, 1988; título original: “Die Wiederholung”), “A ausência” (Editora Rocco, 1989; título original: “Die Abwesenheit. Ein Märchen”) e “História de uma Infância” (Companhia das Letras, 1990; título original: “Kindergeschichte”). 

Já as edições mais recentes incluem os romances “A perda da imagem: ou através da Sierra de Gredos” (Estação Liberdade, 2009; título original: “Der Bildverlust oder Durch die Sierra de Gredos”) e “Don Juan narrado por ele mesmo” (Estação Liberdade, 2007; título original: “Don Juan -erzählt von ihm selbst”). 

A edição mais recente de Handke no Brasil é da Editora Perspectiva, que traduziu algumas de suas peças em 2015, que ele chamava de “peças faladas”: Sprechtucke. No volume, Samir Signeu traduziu “Predição”, “Insulto ao Público”, “Autoacusação” e “Gritos de Socorro”. 

Estas edições, dos anos 2000, ainda podem ser encontradas à venda.

"A perda da imagem: ou através da Sierra de Gredos", de Peter Handke “A perda da imagem: ou através da Sierra de Gredos”, de Peter Handke

“A perda da imagem: ou através da Sierra de Gredos”, de Peter Handke (Estação Liberdade/Divulgação)

"Peças Faladas", de Peter Handke “Peças Faladas”, de Peter Handke

“Peças Faladas”, de Peter Handke (Perspectiva/Divulgação)