7 problemas comuns em empresas que não inovam (e como resolvê-los).

Um dos desafios relacionados à gestão da inovação trata de cultivar um ambiente favorável para que ela possa ocorrer nas empresas. De maneira geral essa é uma tarefa difícil e requer tempo. A inovação é um gene recessivo nas organizações e algumas práticas comuns reforçam essa realidade. No inicio do ano, a professora da Harvard Business School, Rosabeth Moss Kanter, apontou algumas situações que inibem a inovação no ambiente empresarial. […] <div class="read-more"><a href="https://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/inovacao-na-pratica/2013/08/02/7-problemas-comuns-em-empresas-que-nao-inovam-e-como-resolve-los/" class="more-link">Leia mais</a></div>

Um dos desafios relacionados à gestão da inovação trata de cultivar um ambiente favorável para que ela possa ocorrer nas empresas. De maneira geral essa é uma tarefa difícil e requer tempo. A inovação é um gene recessivo nas organizações e algumas práticas comuns reforçam essa realidade.

No inicio do ano, a professora da Harvard Business School, Rosabeth Moss Kanter, apontou algumas situações que inibem a inovação no ambiente empresarial. Selecionei os 7 que considero mais importantes e tomei a liberdade de acrescentar ideias no trabalho, ampliando a discussão dos problemas e soluções.

Problema 1) Desconfie de novas ideias que vem da base ou vindas de fora da empresa – se fossem boas teriam sido pensadas pela alta gestão, portanto ideias mais diruptivas vindas da base operacional devem ser descartadas.

Solução: Buscar novas ideias de diferentes fontes, independente de ser do nível operacional ou estratégico, interno ou externo à empresa. Hoje está cada vez mais fácil e barato colocar em prática a inovação aberta. Isso não significa de que devemos, por exemplo, desenvolver tudo que os clientes nos pedem mas aumentamos a probabilidade de encontrar soluções relevantes para nossos problemas ou mesmo insights relevantes.

Problema 2) Basei-se no passado para prever o futuro – relembrar os projetos passados que não funcionaram e os utilizar como guia na tomada de decisão.

Solução: Dirija olhando para frente e não para o retrovisor. O passado nem sempre é o melhor indicativo de potencial de uma ideia. As condições podem ter mudado, o que deu errado pode ser ajustado para dar certo, novas tecnologias surgiram, etc…

Problema 3) Mantenha as pessoas ocupadas – monitore a carga de trabalho dos colaboradores. Se eles estão com algum tempo livre, trate de encontrar algo para fazer.

Solução: Seja flexível, permita que as pessoas dediquem tempo a buscar novas soluções e identificar oportunidades para o negócio. Muitas empresas inovadoras como a 3M e o Google criaram regras específicas para que as pessoas aloquem tempo para inovar.

Problema 4) Encorage a competição agressiva em nome da excelência – criar um clima de disputa entre os colaboradores para que todos se dediquem ao máximo nas atividades. Se possível ainda estabeleça uma clara distinção entre vencedores e perdedores.

Solução: inovação exige colaboração. Não é um trabalho solitário e sim de equipe. Steven Johnson, autor do livro De onde vem as boas ideias, afirma que elas são frutos de palpites parciais de diferentes que se juntam para formar algo maior. Defina uma estratégia e crie as condições para as pessoas trabalharem juntas nessa direção.

Problema 5) Exija previsibilidade em tudo – muitas empresas demandam planos detalhados e que se prove antes da execução que as novas ideias são realmente boas.

Solução: se um novo projeto não apresentar alguma incerteza ou risco dificilmente é uma inovação. Essa é uma característica dessa atividade, já que queremos fazer coisas que ainda não foram feitas. A solução está em avaliar projetos de inovação diferente de como fazemos com os projetos operacionais. Além disso, a chave está em conduzir essas iniciativas buscando aprender o mais rápido possível como reduzir as incertezas.

Problema 6) Puna o fracasso pois irá motivar para o sucesso – a regra aqui é simples: os pais devem assumir as responsabilidades quando os filhos causam problemas. Os “pais” dos projetos fracassados devem ser carimbados como tal e até mesmo punidos ou colocados na “geladeira”. Nada como uma medida socioeducativa para alertar os colaboradores sobre a importância do sucesso na empresa.

Solução: quando existe esse tipo de ambiente dificilmente as pessoas aceitam correr riscos. A única forma de ter chance de errar um pênalti é não se apresentar para bater. No post: Como os líderes podem ajudar a inovar trato da forma de aumentar o apetite por riscos dos colaboradores.

Problema 7) Não esqueça que chegamos ao topo porque sabemos de tudo. – somos os líderes porque sabem tudo que precisamos saber sobre esse mercado e produtos.

Solução: A história da Kodak e da Blockbuster não é novidade para ninguém. A Kodak chegou a ter 85% do Market share de filmes fotográficos no mundo. A Blockbuster 30% das locações. Nesse exato momento alguém está tentando desenvolver alguma novo produto, tecnologias modelo de negócio que irá colocar em risco tudo que você sabe ou já fez no mercado. A inovação é motor que não pode parar e para isso acontecer a empresa precisa estar aberta para novos conhecimentos, aprendizado e a mudança.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s