Conhecimento e criatividade aceleram suas economias

Comprar bem é a melhor forma de fazer seu dinheiro render.

O preço dos legumes, verduras e toda alimentação tem pesado no bolso dos consumidores. Os proprietários de restaurantes também vêm sentindo a alta dos hortifrútis, causada, principalmente, por problemas nas safras de produtos como o tomate, cenoura, alface e cebola.Em alguns estados, como no Rio Grande do Sul, houve um aumento médio superior a 20%.

E como driblar essa situação?

Em muitos casos, é possível substituir o alimento por outro com as mesmas propriedades nutricionais, com preços bem mais vantajosos. O tomate, tão presente nas nossas saladas, praticamente não tem substituto. Pois utilize a fruta apenas para o preparo da salada. Para o molho, melhor mesmo é usar a polpa industrializada. E no lugar da cebola, o alho é uma excelente opção.

Entre as verduras, pesquise as de menor preço. As feiras livres, normalmente, oferecem boas alternativas, mas os valores são atrativos somente na Xepa. Outra dica é esperar o dia de  promoções dos supermercados, estes tem grande poder de barganha com os fornecedores, por isso tendem a ser mais baratos.

Outro detalhe: no Brasil há muito desperdício de alimentos. Cascas e folhas são descartadas indistintamente. Muitas dessas “sobras” possuem propriedades nutricionais importantes tais como: a folha e o talo da couve-flor  podem render bons suflês, as cascas de abóbora podem virar risoto, as de chuchu e batata, petiscos assados no forno. é uma forma de economizar e ganhar saúde.  

Conhecendo mais receitas e a criatividade na hora de preparar alimentos aparecerá. Bom para sua saúde física e saúde financeira.

Mauro Calil é findador da Academia do Dinheiro