Caderneta de poupança ou CDB: o que rende mais?

A caderneta de poupança diminui a geração de riqueza para os indivíduos e favorece a concentração de renda.

Em outros artigos que escrevi no passado, já mencionei os volumes aplicados em caderneta de poupança no Brasil. Muita gente tem bastante dinheiro guardado na tradicional caderneta: atualmente, são mais de R$ 700 bilhões que, em minha opinião, estão muito mal investidos.

Recentemente, fui convidado para ministrar um treinamento para gerentes de um grande banco e fiz uma pergunta para aquela turma de quase 60 profissionais: quem aqui tem ao menos um cliente com R$ 1 milhão de saldo em caderneta de poupança, há pelo menos 5 anos? A turma inteira levantou o braço.

Então, eu dificultei um pouco o questionamento: quem tem, ao menos, cinco clientes, com cerca de R$ 5 milhões investidos na caderneta há pelo menos 5 anos? 30% dos participantes levantou o braço! Ou seja, é muita rentabilidade perdida!

Vamos combinar o seguinte: quando você necessita de liquidez, a caderneta de poupança realmente é um ótimo investimento. Agora, quando você precisará de TODO o seu dinheiro para alguma emergência? Tenha você R$ 30 mil, R$ 100 mil ou R$ 1 milhão, tirar todo o dinheiro de uma única vez para resolver um imprevisto é uma situação muito rara, se é que vai acontecer alguma vez em sua vida. Portanto, antes de mais nada, você tem que verificar qual é a sua necessidade de liquidez imediata para, então, definir qual modalidade de investimento é mais adequada e vantajosa.

Dito isso, vamos falar um pouco sobre rentabilidade. A caderneta de poupança, hoje, enquanto escrevo este texto, está rendendo mais ou menos 0,4% ao mês, e como não tem o Imposto de Renda, este é o retorno líquido.

Fiz as contas e, comparando com os CDBs, considerando uma aplicação de dois anos, com uma alíquota de 15% de Imposto de Renda, é possível chegar a 0,75% ao mês de rentabilidade, já livre de tributação. Essa diferença de 0,35% ao mês, em relação à uma aplicação de R$ 1 milhão, por exemplo, vai render de R$ 38 a R$ 42 mil a mais por ano. Agora, se for sobre R$ 100 mil, estamos falando de R$ 3,8 a R$ 4,2 mil ao ano.

O que você faria no final do ano se tivesse R$ 4 mil a mais em seu bolso? Dá para garantir, por exemplo, o pagamento de todas as despesas com as festividades de Natal. Ou seja, só porque se planejou um pouco mais e investiu melhor, você terá uma qualidade de vida muito maior e uma possibilidade de consumo mais elevada.

Mas, vale lembrar, que não é qualquer CDB que vai te proporcionar este benefício. Então, procure saber mais a respeito dos retornos oferecidos pelas instituições de sua confiança. O seu gerente do banco tem a obrigação de falar qual será rentabilidade mensal do CDB oferecido e de compará-la com a da caderneta de poupança. Fique atento, porque enriquecer é uma questão de ter e seguir um bom plano!

Mauro Calil é fundador da Academia do Dinheiro

Veja também o vídeo relacionado a este artigo:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s