Fortaleza busca profissionalização e passa a remunerar seus dirigentes

Conselho Deliberativo aprovou a medida para 2019; presidente acredita que a novidade deixará a gestão do clube ainda mais profissional

Coemçando agora em fevereiro, dezesseis dirigentes do Fortaleza Esporte Clube, incluindo o presidente e os dois vices, passarão a receber salário pelos serviços prestados ao clube. Aprovada por unanimidade pelo Conselho Deliberativo no fim de 2018, a medida entrou em vigor em janeiro deste ano.

Serão divididos R$ 98 mil mensais entre os 16 diretores, o que totaliza R$ 1,2 milhões por ano, aproximadamente. Vale lembrar que cada cargo terá o seu respectivo valor, pela ordem de importância e atividades e que, com exceção do presidente e dos vices, os demais profissionais podem ser demitidos a qualquer momento.

Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, é a favor da medida. O dirigente acredita que essa é uma boa forma de cobrança visando um profissionalismo ainda maior no clube: “Espero que seja um passo permanente na profissionalização do clube. Acho justo remunerar os dirigentes que usam em prol do Fortaleza seu conhecimento técnico e momentos que poderiam estar produzindo em outras atividades profissionais”.

O presidente completa ressaltando os benefícios que a medida causa: “Isso acaba gerando e viabilizando novas receitas. Então, nada mais justo do que haver uma remuneração para essas pessoas”.