ESPN prepara megacobertura para o Super Bowl LIII

Esporte Executivo falou com exclusividade com Rafael Davini, o Vice-Presidente de Ad Sales da ESPN no Brasil.

A ESPN já tem definida a escala das equipes de transmissão e planejamento da cobertura do Super Bowl LIII, em Atlanta, no próximo domingo, dia 03 de fevereiro. A decisão do campeão da temporada 2018/2019 da NFL contará com a narração de Everaldo Marques e comentários de Paulo Antunes diretamente do Mercedes Benz Stadium, em Atlanta. O repórter Mendel Bydlowski complementará a equipe, produzindo matérias especiais diretamente dos Estados Unidos.

Pelo sexto ano consecutivo, a ESPN transmitirá o Super Bowl para os cinemas em parceria com a Cinelive. Mais de 110 salas espalhadas por todas as regiões do Brasil irão exibir o evento que contará com narração exclusiva comandada por Rômulo Mendonça e comentários de Paulo Mancha. A relação dos cinemas participantes pode ser acessada no site da Cinelive e as bilheterias estão abertas. “Estaremos lá, de novo, com a mesma emoção de sempre, com o mesmo envolvimento de sempre. O domingo de Super Bowl até no Brasil fica diferente. E é muito bom poder fazer parte desta festa junto com o fã de esporte”, destaca João Palomino, Vice-Presidente de Jornalismo e Produção da ESPN.

Detentora exclusiva dos direitos da NFL na TV brasileira, a ESPN acumula um crescimento de 30% na audiência da temporada regular em comparação com 2017/2018. O tempo médio de permanência nas transmissões cresceu 18% e a audiência feminina também teve destaque, com mais de 1 milhão de mulheres que acompanharam ao menos uma partida da fase regular.

Para entender melhor a estratégia da emissora em relação ao evento e, em contrapartida, o protagonismo da NFL para a marca, o Esporte Executivo conversou com exclusividade com Rafael Davini, Vice-Presidente de Ad Sales da ESPN no Brasil:

– Quanto a ESPN se entende relevante para os fãs de esporte que curtem NFL?

A ESPN sente muito orgulho em ter feito parte do processo de desenvolvimento da NFL no mercado brasileiro, uma vez que transmite a liga no Brasil há quase 25 anos. A NFL é hoje um campeonato consolidado entre os fãs brasileiros, razão pela qual o Brasil é o segundo maior mercado internacional da liga, atrás apenas do México. Para atingir esse patamar, no entanto, foi realizada um amplo trabalho de explicação das regras e do funcionamento do futebol americano em um país que não possuía a cultura nesta modalidade. Foi necessária mais de uma década com transmissões ao longo de toda a temporada nos canais ESPN, além programas focados em futebol americano e uma equipe de narradores e comentaristas que são reconhecidos junto aos fãs da modalidade.

 (ESPN/Divulgação)

– Como emissora oficial, o quanto e como a ESPN consegue absorver essa exclusividade da NFL no Brasil? 

O fato de a ESPN transmitir a NFL no Brasil há tantos anos fez com que o canal se tornasse referência entre os fãs da modalidade. As transmissões e conteúdo multiplataforma disponibilizados em nossos canais na TV paga, no aplicativo WatchESPN ou no portal ESPN.com.br fazem com que os fãs possam acompanhar a NFL em todos os formatos de tela, a qualquer hora do dia, estando ou não em casa. Outro fator a se destacar é o trabalho desenvolvido pela ESPN em seus canais digitais, fomentando a interação com os fãs de esportes nas redes sociais e exibindo comentários e fotos dos fãs de futebol americano ao longo das transmissões e programas. Há muitos anos a ESPN adotou essa prática e os fãs passaram a se sentir parte integrante do nosso trabalho, ampliando a audiência também no ambiente digital. Por esses motivos, a audiência é crescente a cada temporada e podemos afirmar que NFL e ESPN hoje se confundem. 

– Como a ESPN consegue absorver essa relevância da NFL para a reputação da emissora?

Assim como as principais ligas americanas, a NFL é sinônimo de entretenimento. Os jogos vão muito além do lado esportivo, com toda a estratégia do jogo e o entretenimento gerado durante as partidas. A organização dos estádios, a estrutura das equipes, e o megashow no caso do Super Bowl, são fatores que chamam muito a atenção. Assim como a NFL, a ESPN também tem um DNA de entretenimento muito grande (a marca possui o entretenimento na sigla que a denomina – Entertainment and Sports Programming Network), buscando explorar todo o contexto da modalidade, seja durante as transmissões ou ao longo dos programas que analisam a liga com muita informação e doses certas de bom humor.

– Qual o balanço dos patrocinadores da temporada regular e do Super Bowl?

A atual temporada contou com a parceria de sete parceiros comerciais (Motorola, Mitsubishi, Bradesco, O Boticário, iFood, Mapfre e Havan). Além disso, cotas extras foram comercializadas exclusivamente para o Super Bowl. As marcas têm percebido o valor em se associar a ESPN para a transmissão de um dos maiores eventos esportivos do mundo, buscando não somente a exposição nos intervalos comerciais, mas ações customizadas com a equipe de especialistas do canal ao longo da programação.

O Super Bowl acontece neste domingo 03 de fevereiro e contará com transmissão exclusiva da ESPN na TV paga a partir das 19h30, com início da partida às 21h. Os fãs de esportes que não estiverem em casa poderão acompanhar a partida pelo WatchESPN, plataforma digital disponível em aplicativos para iOS e Android e também via site.