Com Bota Pra Correr, Olympikus leva prova ao Jalapão

Com objetivo de trazer uma experiência inesquecível, o paradisíaco parque de Tocantins receberá 200 corredores no próximo dia 7 de julho

A Olympikus está lançando a jornada Circuito Bota Pra Correr, com a primeira etapa programada para o Parque Estadual do Jalapão, no estado do Tocantins, no dia 7 de julho. A prova será realizada nas estradas de terra batida que cortam o parque e, embora seja em meio à natureza, não se trata de uma corrida de aventura.

“Entendemos que existia um território ainda não explorado aqui no Brasil de termos provas icônicas e desejadas por corredores daqui e do exterior. Nesse contexto, identificamos uma oportunidade legítima de uma marca brasileira construir um circuito inédito no país, levando as pessoas para correrem em novos lugares, conhecerem novas histórias”, afirma Márcio Callage, diretor de marketing da Vulcabras Azaleia.

Ao todo, o evento oferecerá 200 inscrições, que podem ser feitas no site e que tem duas opções: R$ 250 (inscrição + kit corredor) ou R$ 500 (inclui traslado ida e volta de Palmas para o local da prova).O staff da prova será composto por moradores da região e do estado do Tocantins, como forma de gerar valor à economia local e sua força de trabalho.

Em conversa com o Esporte Executivo, Márcio explicou que “o running é o segmento que mais conecta a marca com tecnologia de calçados e que, por isso, olham para a modalidade como esporte chave da Olympikus para conseguir construir ainda mais valor para a marca”. Sobre o projeto, explicou o motivo de apenas duzentas inscrições: “Queremos construir uma experiência única para os participantes. Não é para mil pessoas, pois os corredores sentem falta de provas menores. Serão 200 inscritos, super exclusivo, e vai dar a oportunidade de conversar e conhecer mais de perto as pessoas, bem como os inscritos nos conhecerem e iniciarmos uma relação. Obviamente isso vira um projeto de produção de conteúdo que acaba amplificando para quem não poderá estar presente”.

E é justamente nesse contato e conteúdo, que a marca projeta seus próximos passos: “A campanha é a ponta visível do iceberg do projeto. Estaremos no digital para conectar o nosso projeto com o público. O foco é menos publicidade e mais conteúdo. Queremos construir uma história legítima e que consiga expressar toda a identidade da marca. Estamos olhando com visão de protagonista do mercado.”, reforça Márcio.