Sudão diz que clima com Sudão do Sul é de guerra

"O clima dominante é mais de guerra do que de paz" resumiu o presidente sudanês, Omar al Bashir

Cartum – O presidente do Sudão, Omar al Bashir, avaliou nesta sexta-feira que seu país está mais próximo da guerra do que da paz com o Sudão do Sul.

“O clima dominante é mais de guerra do que de paz”, disse o presidente em declarações à televisão nacional.

Na véspera, o presidente do Sudão do Sul advertiu que poderia eclodir uma guerra entre os dois países se não forem resolvidos pela negociação vários pontos divergentes.

Antes da divisão, em julho do ano passado, o norte e o sul do Sudão viveram décadas de guerra civil. As relações ainda são extremamente tensas entre Juba e Cartum, e cada parte acusa a outra de apoiar grupos rebeldes.

O estado sul-sudanês de Unidade, uma província produtora de petróleo, serve de base para vários grupos rebeldes que Juba afirma terem sido enviados por Cartum para desestabilizar o Sudão do Sul.

Sudão e Sudão do Sul também estão em conflito pela demarcação de sua fronteira comum e pela partilha da renda obtida com o petróleo.

O Sudão do Sul possui três quartos das reservas de petróleo do antigo estado sudanês, mas para exportá-lo precisa passar pelo território da parte norte do Sudão e utilizar sua infraestrutura, que lhe dá acesso ao mar.

Um dos problemas é que Juba e Cartum não chegam a um acordo sobre o montante dos custos da passagem do petróleo.