Charlie Sheen tenta encontrar ex-policial que ameaça Grammy

Sheen resolveu fazer um apelo para que Dorner se comunique com ele após policial manifestar que acha o ator "genial"

São Paulo – A polícia da Califórnia emitiu um alerta de busca de um ex-policial considerado perigoso e que representa uma potencial ameaça para a cerimônia do prêmio Grammy, enquanto que o ator Charlie Sheen buscava contatar o foragido para colaborar com as autoridades.

A cinematográfica busca do ex-policial e reservista da Marinha, Christopher Dorner, suspeito de matar três pessoas e ferir outras duas como parte de um plano de vingança por sua demissão em 2008, entrou neste domingo em seu quarto dia sem que a polícia tenha pistas do fugitivo de 33 anos.

O canal CBS informou – citando fontes anônimas – que as autoridades se assegurarão de que, apesar da grande quantidade de efetivos mobilizados para localizar Dorner, haverá forte presença policial na festa do Grammy, que acontece durante a noite, em Los Angeles.

De acordo com o correspondente da CBS News, John Miller, os policiais de Los Angeles estão preocupados porque são o alvo citado por um manifesto postado on-line por Dorner, que prometeu vingar-se de dezenas de pessoas, particularmente policiais, por sua demissão.

Os planos de Dorner podem incluir um ataque a um comando policial durante uma operação de grandes proporções, como seria a transmissão do Grammy no Staples Center de Los Angeles.

Em meio à operação de busca, que se estendeu a estados vizinhos como Arizona e Nevada, o ator Charlie Sheen resolveu fazer um apelo para que Dorner se comunique com ele. A intervenção do ator se deve ao fato de que Doner em seu manifesto disse achar Sheen “genial”.

“Christopher Dorner? Charlie Sheen. Você me mencionou em seu manifesto, por isso obrigado por suas gentis palavras. Eu te peço que me ligue. Vamos procurar juntos a maneira que pôr fim a tudo isso”, afirmou o ator no vídeo postado no site de celebridades TMZ.

O Departamento de Polícia de Los Angeles, junto a outras agências e o FBI, mantém sob proteção 40 pessoas mencionadas no manifesto-ameaça de Doner.

O fugitivo foi descrito pelas autoridades como um homem negro, de 1,80 m e 120 kg, “armado e extremadamente perigoso”