Bolsas europeias fecham em queda após Itália recusar FMI

Londres – As bolsas de valores da Europa encerraram a sexta-feira em queda, com os bancos italianos liderando o movimento depois de o rendimento dos bônus do país atingir recorde de alta em meio à recusa do país de aceitar ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, recusou uma oferta de recursos do FMI, que colocou o país sob supervisão.

O índice FTSEurofirst 300 de bolsas europeias caiu 1,02 por cento, a 980 pontos.

Os bancos italianos Intesa SanPaolo e UniCredit perderam, respectivamente, 4,8 e 6,55 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,33 por cento, a 5.527 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 2,72 por cento, para 5.966 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve oscilação negativa de 2,25 por cento, a 3.123 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 2,66 por cento, para 15.346 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 recuou 1,33 por cento, a 8.596 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em baixa de 0,98 por cento, a 5.749 pontos.