Wikileaks publica mais mil documentos do caso Dutroux

O belga Marc Dutroux foi detido em 1996 com acusações de pedofilia e homicídio

Bruxelas – O portal da internet especializado em filtrar informação confidencial, Wikileaks, publicou mais de 1 mil documentos secretos sobre o assassino e pedófilo belga Marc Dutroux, segundo divulgou hoje em seu site a televisão pública “RTBF”.

Wikileaks, que ganhou destaque no fim de julho com a publicação de 70 mil documentos confidenciais da guerra do Afeganistão, expõe mais de 1 mil páginas do dossiê de instrução do caso Dutroux, que em meados dos anos 90 comoveu o país e evidenciou a desorganização interna de seu sistema policial.

Entre outros documentos estão disponíveis entrevistas feitas pela Polícia com o pedófilo, após sua detenção em 1996 pelo sequestro e violação de nove jovens e meninas e também pelo assassinato de quatro delas e de seu cúmplice, Bernard Weinstein.

O procurador-geral de Liège, Cédric Visart, classificou esta publicação como “lamentável”, já que entre os documentos há “informações verdadeiras e falsas”.

Leia mais notícias sobre o Wikileaks

Siga as notícias do site EXAME sobre Tecnologia no Twitter

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.