Warcraft perde força e Call of Duty é esperança para Activision

Wall Street está preocupada com a perda de assinantes do "World of Warcraft", uma das maiores fontes de lucro da companhia, que perdeu quase um milhão de usuários

A Activision Blizzard revelou ter perdido quase um milhão de usuários do jogo “World of Warcraft”, grande fonte de receita, o que atenuou o entusiasmo quanto à nova versão do sucesso de ação “Call of Duty” e reduziu em 3 por cento o preço de suas ações.

A maior produtora de videogames dos Estados Unidos elevou sua projeção de lucros devido à forte demanda pelo seu principal título de combate, que começou a ser vendido à meia-noite da terça-feira. Mas Wall Street está preocupada com a perda de assinantes do jogo de fantasia online, uma das maiores fontes de lucro da companhia.

Também na terça-feira, a rival Take-Two Interactive, de menor porte, divulgou um alerta quanto a possível prejuízo, avisando que “NBA 2K11”, um de seus principais produtos, sofreria problemas de vendas devido às dificuldades trabalhistas que retardaram o início da temporada da NBA neste ano.

Em teleconferência com repórteres e analistas, os executivos da Activision informaram que o trimestre havia sido concluído com 10,3 milhões de assinantes ativos para o World of Warcraft, jogo online de fantasia que gerou mais de um bilhão de dólares em receita no ano passado.

No final do trimestre anterior, o total de assinantes era de 11,1 milhões.

“A tendência não é boa, se levarmos em conta que esse título é a fundação para eles, o mais lucrativo de seus negócios com receita recorrente”, disse Michael Pachter, analista da Wedbush Securities.

Pachter acrescentou que a acentuada queda no número de usuários pagantes torna a empresa mais vulnerável diante da rival Electronic Arts, que em dezembro planeja lançar um aguardado jogo online baseado em “Guerra nas Estrelas”.

Mas a Activision disse na teleconferência que já está trabalhando no desenvolvimento de novos conteúdos para melhorar o jogo de fantasia.

A companhia, por outro lado, aumentou sua expectativa de lucro por ação para o fechado do ano em 10 por cento, já que agora espera que a mais recente versão de “Call of Duty” se saia melhor do que o planejado.

A última edição do jogo de tiro em primeira pessoa gerou receita de 1 bilhão de dólares em menos de 2 meses, um recorde para o setor.