Voo de 3,5 horas viraria viagem de 30 minutos com Hyperloop

Hyperloop, trem de alta velocidade idealizado por Elon Musk, poderia diminuir o tempo de viagem entre cidades da Escandinávia

São Paulo – Como transformar um voo de 3,5 horas em uma viagem de apenas 30 minutos? A resposta para isso pode ser o Hyperloop, o transporte parecido com um trem de alta velocidade idealizado por Elon Musk, CEO e fundador da Tesla e da SpaceX.

Quem pediu os cálculos dessa diminuição foi a Hyperloop One, uma das empresas que tenta implementar o transporte imaginado por Musk no mundo real. O estudo, que foi divulgado nesta semana, simula a construção de uma linha conectando as cidades de Estocolmo, na Suécia, e Helsinki, na Finlândia.

A maneira mais rápida de viajar entre as duas cidades é de avião, que demora 3h30. Outra opção é pela água, com um trajeto que leva uma noite toda para ser realizado.

É aqui que a Hyperloop One nos convence que a tecnologia de transporte pode ser uma ótima ideia. Esse mesmo trajeto levaria apenas 28 minutos, caso a estrutura fosse construída e usada comercialmente. Duas técnicas de construção seriam usadas, uma teria a linha acima da superfície da terra e outra usaria túneis subaquáticos.

(Reprodução)

A empresa fez também uma estimativa de custos de construção das linhas de Hyperloop que seriam usadas para conectar os países. O total de investimentos, de acordo com eles, seria de 19 bilhões de euros (ou 70 bilhões de reais). Vale ressaltar que o percurso total seria de 500 km.

De acordo com as estimativas, o sistema poderia arrecadar entre 875 milhões e um bilhão de euros anualmente com venda de bilhetes (eles acreditam que mais de 40 milhões de passageiros usariam o sistema de transporte).

A estimativa é de longo prazo. A construção do transporte entre os dois países levaria cerca de 12 anos.

(YouTube/Hyperloop One)

Hyperloop

O Hyperloop é uma forma de transporte de alta velocidade idealizada por Elon Musk. Ele produziu um documento original no qual sugere uma espécie de trem que se movem em túneis e usam uma combinação de aerodinâmica e ventiladores para diminuir a resistência do ar e atingir velocidades de até 1.500 km/h.

O projeto ficou em domínio público e sem o registro de patentes. Com isso, empresas dispostas a trabalhar com a ideia podem implementá-la sem a necessidade de pagamento de direitos para Musk.

A Hyperloop One, a empresa que fez o estudo de caso na Escandinávia é uma das principais neste momento. Os primeiros testes práticos com a ideia foram feitos em Nevada, nos Estados Unidos. Até o final de 2016, um novo piloto deve ser realizado atingindo a velocidade máxima prevista.