Veja como uma inteligência artificial aprende a jogar Mario Kart

Sistema mistura tentativa e erro com um pouco de teoria da evolução de Darwin

Criada pelo cientista da computação Seth Bling, a inteligência artificial MarI/O já consegue passar sem problemas da primeira fase de Super Mario Land. Mas agora o desafio é outro: ela está aprendendo a se virar sozinha em Super Mario Kart, o game de 1992.

O evento todo está sendo transmitido ao vivo pelo Twitch, e no vídeo dá para ver que o jogador-máquina ainda tem dificuldade com as curvas – tanto que, em todas as voltas, leva o carro para dar um passeio pela areia. Mas pelo Twitter, Bling contou que MarI/O já conseguiu terminar uma corrida da categoria 50cc em segundo lugar.

O sistema de aprendizagem automática feito pelo cientista é composto de uma rede neural artificial. De certa forma, ele mistura uma base de tentativa e erro com um pouco da teoria da evolução de Darwin. Cada corrida perdida (ou fase mal-sucedida, no caso do jogo de plataforma) consiste em uma geração da linhagem de uma espécie. As falhas são deixadas para trás, e só os genomas úteis são aproveitadas por MarI/O.

Apesar de levemente complexo, todo o código fonte do projeto foi disponibilizado por Bling no Pastebin. Foi essa que abertura permitiu que um usuário identificado como Winterbunny o modificasse e criasse esse script, capaz de fazer a máquina jogar Mario Kart.

MarI/O, porém, deve levar algum tempo até conseguir uma vitória no Mario Circuit 1, em especial devido a aleatoriedade dos itens pela pista. O game está longe de ser constante como a primeira fase de Super Mario Land, e mesmo no jogo de plataforma a inteligência artificial precisava reaprender tudo quando passava de fase. Ainda assim, a experiência é bem interessante. Vale acompanhar as tentativas no streaming abaixo e explicação do “pai” do sistema no outro vídeo, que está em inglês.

http://www.twitch.tv/sethbling/embed