TIM alcança Claro no mercado de telefonia móvel

Ambas agora contam igualmente com 25,55 por cento de market share, em uma disputa na qual a Claro, do grupo mexicano América Móvil

São Paulo – A TIM Participações alcançou a Claro na segunda posição de telefonia móvel no Brasil, dando continuidade à trajetória de crescimento neste ano, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgados nesta terça-feira.

Ambas agora contam igualmente com 25,55 por cento de market share, em uma disputa na qual a Claro, do grupo mexicano América Móvil, vem perdendo terreno há meses.

Apesar de a TIM ter dito que não mira exclusivamente subir no ranking, e sim ganhar rentabilidade, o mercado deve enxergar com bons olhos sua chegada à segunda posição do mercado brasileiro, que fechou junho com um total de 217,3 milhões de acessos móveis.

“É sempre bom subir colocações, e o crescimento da TIM tem sido um destaque para a valorização da ação da companhia nos últimos meses, além do anúncio de entrada no Novo Mercado (da Bovespa)”, disse Luciana Leocadio, analista da corretora Ativa.

A ação preferencial da TIM já acumula valorização de mais de 36 por cento desde janeiro. Junta-se a isso uma expectativa de resultados positivos no balanço da companhia, que será divulgado em 2 de agosto.

Em maio, a TIM registrou participação de mercado de 25,34 por cento, enquanto a Claro havia fechado o mês com 25,46 por cento.

Em números absolutos a Claro ainda possui uma ligeira vantagem. A subsidiária brasileira da Telecom Italia fechou junho com 55.524.929 acessos móveis, segundo a Anatel, quase 10 mil linhas a menos do que a concorrente, um número considerado baixo e que, se mantida a tendência de crescimento da TIM, deve ser superado em julho.

Mercado – A Vivo, que divulgará seus resultados conjuntos com a Telefônica na quarta-feira, continuou isolada na liderança, com 29,47 por cento em junho, leve queda ante 29,48 por cento no mês anterior, e conta com mais de 64 milhões de acessos móveis.

Enquanto isso, a Oi continuou perdendo mercado, como esperado, e encerrou o mês com 19,1 por cento de participação de mercado, frente a 19,38 por cento no mês anterior.

A companhia divulgará seus resultados em 15 de agosto sob a expectativa de queda na receita e no lucro, atribuída por analistas à forte concorrência nos mercados de linhas móveis e também fixas.