Temperatura nas alturas? Praias mais salgadas

Pesquisadores alertam que aquecimento global pode ter um poderoso impacto sobre a salinidade das águas costeiras, com implicações para a vida marinha

São Paulo – Secas prolongadas, altas temperaturas, quebra de safras agrícolas, perda de biodiversidade…A lista de problemas associados ao aquecimento global é extensa — e não para de crescer. Um novo efeito preocupante do fenômeno? O aumento da salinidade da água do mar.

Em estudo recente publicado na revista Scientific Reports, pesquisadores observaram que o aumento da temperatura tem um poderoso impacto sobre a evaporação ao longo da costa, o que, por sua vez, torna a água do mar mais salgada.

Os cientistas enxergam com preocupação esse processo, especialmente nas zonas costeiras, que suportam uma rica variedade de criaturas marinhas e de plantas. O estudo foi realizado pelo Centro de Recursos Naturais e Desenvolvimento (CNRDP) do New Jersey Institute of Technology.

“A evaporação é um importante motor de fluxo de água e salinidade subterrâneas, e os animais, tais como mexilhões e caranguejos são afetados por mudanças de salinidade. Se a concentração é muito alta ou muito baixa, eles vão se afastar”, observa Xiaolong Geng, principal autor do estudo.

As taxas de evaporação – e salinidade – são determinadas principalmente pela temperatura e umidade relativa do ar, enquanto os fluxos de maré e de ondas ajudam a diluir o teor de sal de uma praia.

Neste estudo, os cientistas analizaram os efeitos da evaporação sobre o fluxo das águas subterrâneas e sobre a salinidade na zona intertidal da praia (ou zona entremarés), que corresponde à zona do litoral que fica exposta ao ar durante a maré baixa e que permanece submersa durante o resto do tempo.

Na costa de Slaughter Beach, em Delaware, a equipe mediu concentrações de sal de 25 gramas por litro (g / L) na parte mais superficial da água, durante a maré baixa, o que levou os pesquisadores a esperar que a água durante a maré alta teria níveis semelhantes ou mesmo inferiores de salinidade, uma vez que nesses níveis a água do mar avança sobre a terra e se mistura com as águas subterrâneas, menos salgadas.

No entanto, eles descobriram que a salinidade média da chamada zona intertidal superior (a linha da maré alta) foi de 60 g / L, com alguns valores chegando a 100.  “Estes níveis elevados só podem ser causados por evaporação, já que não há outro mecanismo para aumentar o sal na água intersticial, que fica presa entre os grãos de sedimentos”, disse Xiaolong Geng, principal autor do estudo. 

Os pesquisadores desenvolveram modelos que mostram que o aumento da temperatura associado ao aquecimento global pode alterar drasticamente o padrão de salinidade da água costeira, com graves implicações para animais e plantas.