Tecnologia do Google leva tarefas do PC ao smartphone

Um novo sistema chamado Deep Shot permite transferir tarefas do computador para o smartphone e vice-versa com apenas um clique

São Paulo — Uma situação bastante comum é alguém procurar um endereço num site de mapas no computador e, depois, na rua, ter de refazer a mesma busca no smartphone para achar o caminho. Uma tecnologia ainda em fase experimental chamada Deep Shot pode evitar que se tenha de fazer a tarefa duas vezes. Ela permite iniciar a ação num dos aparelhos e continuar no outro. E basta um clique para fazer a mudança.

No exemplo do mapa, para usar o Deep Shot, bastaria apontar a câmera do smartphone para a tela do computador e tirar uma foto. No celular, o browser seria aberto já mostrando o mesmo serviço de mapas, com o caminho pesquisado antes no computador. A transferência também poderia ser feita entre dois smartphones, ou entre um deles e um tablet, por exemplo.

Para que o processo funcione, é preciso instalar aplicativos nos dois aparelhos envolvidos. O programa no computador encarrega-se de exibir, na tela, o chamada URI (Uniform Resource Identifier), o endereço estendido que identifica não apenas uma página na web, como um site de mapas, mas também detalhes como o local visualizado na tela. O aplicativo no smartphone encarrega-se, então, de ler essas informações por meio da câmera e acionar o browser para exibir a mesma página.

O Deep Shot foi criado por Tsung-Hsiang Chang, estudante do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e por Yang Li, do Google. O desenvolvimento foi feito enquanto Chang fazia um estágio no Google. Por isso, o software pertence à empresa. Os dois autores apresentaram o trabalho num congresso da Association for Computing Machinery americana.

Chang diz que, ao menos na teoria, o sistema poderia ser usado inclusive entre aplicativos instalados nos computadores, como planilhas e editores de textos. Mas, para isso, os fabricantes teriam de definir um padrão de URI a ser usado com esses programas, algo que pode exigir muitos anos de discussões. O vídeo abaixo (em inglês) mostra o Deep Shot em ação.