Serviço de pagamentos do Google chega ao Brasil em 2017

Google pode lançar o Android Pay antes de a Apple trazer seu rival para o país

São Paulo — O Android Pay, serviço do Google de pagamentos com celulares, chegará ao Brasil até o fim de 2017. O anúncio foi feito durante o Google I/O, o evento da empresa para desenvolvedores, realizado na Califórnia, nos Estados Unidos.

O Brasil será o primeiro país da América Latina a receber o serviço, que já funciona em mais de 10 países atualmente.

Os cartões bancários serão vinculados ao aplicativo do Android Pay, ou seja, é preciso cadastrar o número, nome impresso, validade e data de segurança, como em uma compra online. Todas as informações são criptografadas, segundo o Google, para evitar vazamento de dados. Os bancos parceiros no lançamento do serviço de pagamentos são Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Porto Seguro. Os cartões podem ser das bandeiras Visa, MasterCard e Elo.

O Android Pay funciona por NFC (comunicação de campo próximo). Basta encostar seu smartphone em uma maquininha de cartão com suporte para essa tecnologia e autenticar o pagamento no app para que a transferência aconteça. Ou seja, o serviço lembra o Apple Pay, que funciona em iPhones no exterior, mas ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

A nova fase de expansão do Android Pay pelo mundo abrange Brasil, Canadá, Rússia, Espanha e Taiwan.

A Samsung lançou o seu serviço rival em meados do ano passado no nosso país. Chamado Samsung Pay, ele é restrito a smartphones da marca das linhas Galaxy A, Galaxy S e Galaxy Note. Eles, porém, têm uma diferença: a maioria desses aparelhos tem suporte para uma tecnologia chamada MST, que simula a tarja magnética dos cartões bancários. Com isso, o suporte para terminais de pagamentos é maior do que os que são restritos ao NFC– ainda que eles já sejam abundantes no mercado brasileiro.