Review: Samsung Galaxy S4
Carregando

REVIEWS

Samsung Galaxy S4

Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
Samsung Galaxy S4
1/20
INFO
Samsung Galaxy S4
2/20
INFO
Samsung Galaxy S4
3/20
INFO
Samsung Galaxy S4
4/20
INFO
Samsung Galaxy S4
5/20
INFO
Samsung Galaxy S4
6/20
INFO
Samsung Galaxy S4
7/20
INFO
Samsung Galaxy S4
8/20
INFO
Samsung Galaxy S4
9/20
INFO
Samsung Galaxy S4
10/20
INFO
Samsung Galaxy S4
11/20
INFO
Samsung Galaxy S4
12/20
INFO
Samsung Galaxy S4
13/20
INFO
Samsung Galaxy S4
14/20
INFO
Samsung Galaxy S4
15/20
INFO
Samsung Galaxy S4
16/20
INFO
Samsung Galaxy S4
17/20
INFO
Samsung Galaxy S4
18/20
INFO
Samsung Galaxy S4
19/20
INFO
Samsung Galaxy S4
20/20
INFO
Samsung Galaxy S4

 

Avaliação de Airton Lopes / Para aproveitar algumas das novidades do rei dos Androids, é preciso manter os dedos afastados de sua tela de 5 polegadas e resolução Full HD. Gestos no ar, o dedo em riste pairando sobre o display, a voz e o olhar se transformam em comandos para lidar com o Galaxy S4 sem deixar impressões digitais. No browser e no e-mail, a rolagem da página é feita com o olhar para o topo ou para o rodapé da tela. A câmera frontal rastreia os olhos para que o aparelho se oriente pelo ângulo de inclinação do rosto. Se não quiser mexer o pescoço, basta inclinar o smartphone para obter o mesmo efeito. No player de vídeo, o filme é pausado no momento que os olhos deixam de olhar para a tela. A rolagem sem toque também pode ser feita com gestos, passando a mão verticalmente diante do sensor de infravermelho acima do display. Movendo a mão na horizontal, o Galaxy S4 alterna entre janelas da web, fotos da galeria e músicas em execução.

Sem tocar na tela também dá para tirar fotos, falando com o smartphone, em inglês, e controlar a reprodução de música, com ordens em português. O tradutor S Translator tem um ouvido muito bom, mas faz traduções quase sempre literais. Ele quebra o galho, mas não serve como um intérprete confiável. Já para o S Voice, o assistente digital capaz de analisar ordens e realizar diversas tarefas, nosso idioma continua sendo uma barreira intransponível. Nos testes do INFOlab os controles por gestos e pelo olhar funcionaram bem, mas a assimilação pelo usuário não é imediata. Mas após o efeito “uau!”, os truques têm uma utilidade prática limitada. O que mantém o Galaxy S4 como o melhor Android é a configuração exuberante, com chip quad core, 4G no padrão brasileiro e a câmera de 13 MP com recursos surpreendentes. Nos testes, a duração de bateria em modo de chamada foi uma das melhores da categoria: 20 horas e 22 minutos.

Não deixe de conferir a edição de Abril da Revista INFO. Testamos 41 produtos.

Avaliação de Cauã Taborda / Quando o Galaxy S foi apresentado, em março de 2010, o aparelho trouxe uma tela de 4 polegadas e resolução de 800 por 480 pixels, que na época superava o atual líder de mercado, o iPhone 3GS, lançado no ano anterior. Mesmo assim, o aparelho não conquistou uma posição de liderança no mercado. Três anos mais tarde, a situação da Samsung é bem diferente. O Galaxy S4 reúne todo o poder de fogo existente para superar seu antecessor e atual campeão do mundo Android, o Galaxy S III. 

Para manter a posição de vanguarda dos smartphones, a fabricante decidiu espalhar seu smartphone por todos os mercados possíveis. Para isso, o Galaxy S4 é vendido em dois modelos. Um deles traz conectividade 4G (LTE) e um chipset Snapdragon 600 Krait, com quatro núcleos de 1,9 GHz. O outro modelo, compatível com redes 3G, traz o chipset Exynos 5, com processador octa core. Há um truque nesses oito núcleos. O chipset é composto de dois quartetos de processadores, um deles com 1,6 GHz (Cortex A15) e outro com 1,2 GHz (Cortex A7). Nas situações em que é necessário maior poder de processamento, o conjunto de Cortex A15 entra em ação, deixando os núcleos A7 para as tarefas mais comuns. Portanto, o aparelho sempre trabalhará com quatro núcleos. 

Felizmente a Samsung compreendeu que esse avanço nos processadores e memória RAM, agora com 2 GB, não seriam suficientes. Afinal, câmeras de 13 megapixels, telas Full HD e processadores quad se tornaram lugar comum entre os aparelhos topo de linha concorrentes, como o Xperia ZQ, da Sony. Por esse motivo, o verdadeiro interesse pelo Galaxy S4 se deve aos recursos apresentados pela Samsung. Afinal, quem não gostaria de experimentar um aparelho que pode ser controlado pelos olhos? Veja a seguir minhas observações sobre essa oferta quase infindável de recursos e o resultado de nossa avaliação.

Vídeos

Design

Uma das maiores críticas ao Galaxy S III se relaciona a seu design. Construído em plástico, com tampa de policarbonato, esse aparelho falhou em entregar um visual elegante e que se equiparasse ao hardware potente e ao custo elevado. Com o Galaxy S4, a maldição se repete. O aparelho é muito similar ao antecessor e, apesar de ser ligeiramente mais fino e leve, essa diferença é muito sutil. O S4 será vendido em duas opções de cor: um modelo cinza e outro branco. No modelo escuro, o acabamento causa uma impressão diferente. Com o branco, os velhos questionamentos ressurgem. Por outro lado, o aparelho está mais confortável de manusear. Os cantos arredondados e escorregadios deram lugar a uma superfície reta e que oferece mais firmeza. 

Com a mesma orientação minimalista, o S4 traz somente três botões físicos, que são a alavanca de volume, o botão de bloquear/desbloquear a tela e o Home. O acesso ao cartão microSD e ao SIM é feito com a remoção da tampa traseira. Também dá para remover a bateria, o que é uma vantagem em relação à maioria dos concorrentes da mesma categoria, como o HTC One.

Mas a escolha do plástico não é tão ruim quanto o visual aparenta. Além da praticidade da troca de bateria, o aparelho também é leve e oferece certa resistência a impactos. Algo natural, já que o plástico absorve melhor uma queda do que um corpo de alumínio ou vidro. Há outros problemas conhecidos, como a superfície extremamente escorregadia, o que dificulta o uso quando as mãos estão levemente suadas. Esse problema seria contornado se os grafismos presentes na tampa não estivessem cobertos por uma camada lisa e transparente. Ao contrário dos aparelhos como o Nexus 4, onde as capinhas são necessárias mas geram desconforto, no S4 elas podem tornar o uso mais agradável no geral.

Talvez a característica mais notável desse aparelho seja a tela Super AMOLED de 5 polegadas. Ocupando quase toda a face central do aparelho, é difícil não ter seu olhar atraído se ela estiver ligada. O brilho intenso e as cores excessivamente vivas provavelmente farão os consumidores ignorarem os aspectos negativos do design.

Desempenho

Para não engasgar em nenhum momento e garantir a execução de todos os recursos, o Galaxy S4 testado pelo INFOlab confia no processamento do Snapdragon 600, com quatro núcleos Krait de 1,9 GHz. Para completar o quadro, 2 GB de memória RAM, 16 GB de armazenamento interno (expansível por microSD) e câmeras de 13 e 2 megapixels. Matematicamente, o S4 é o aparelho mais potente que já passou pelo INFOlab. Ele superou, até o momento, todos os concorrentes nos testes de benchmark.

Benchmark AnTuTu (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho

Samsung / Galaxy S4

25.001

Sony / Xperia ZQ

20.742

Motorola / Razr HD

6.712

Samsung / Galaxy S III

10.699

Benchmark Quadrant (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho

Samsung / Galaxy S4

12.588

Sony / Xperia ZQ

8.012

Motorola / Razr HD

4.728

Samsung / Galaxy S III

5.332

 

Outra característica impressionante do hardware é a duração de bateria. Ela resistiu por 22 horas e 22 minutos fazendo uma chamada, com Wi-Fi e Bluetooth ativados. Com 2.600 mAh, ela tem força suficiente para aguentar o uso pesado do aparelho e seus recursos durante um dia inteiro. Ou até dois dias com uso mais comedido. Mas, como boa parte do que esse aparelho oferece consome muita energia, é bom que o usuário se acostume a uma recarga diária para manter tudo funcionando.

Com 1.920 por 1.080 pixels, a tela de 5 polegadas é o ponto central do S4. Por ser uma Super AMOLED, ela tem peculiaridades, como uma leve saturação nas cores, o que deixa as imagens mais vibrantes, mas um pouco distantes do real. Essa característica é mais evidente no registro de fotos, onde a imagem capturada parece mais bonita do que a real. Há quem considere essa característica um problema. Mas, justiça seja feita, o resultado é muito atraente. O brilho também é satisfatório. Dá para navegar no aparelho mesmo em dias ensolarados sem muito incômodo.

Interface e recursos

Como já adiantado previamente, o Galaxy S4 possui uma oferta gigantesca de recursos. Há uma porção deles com efeito “uau”, outros com efeito “mais do mesmo” e outros que claramente vão ser deixados de lado.

Foto por: INFO
Samsung Galaxy S4

O primeiro, e que sem dúvidas chama atenção, é o reconhecimento do olhar. Por uma combinação de sensores com a câmera frontal, o aparelho é capaz de identificar os olhos do usuário. O sistema os interpreta para dois recursos: rolagem de tela e execução de vídeos. O primeiro permite que, em qualquer lista ou app, seja no navegador, na galeria de fotos ou em um texto, a rolagem da página seja controlada pela inclinação de sua cabeça, ou do telefone, para quem quiser “enganar” o aparelho. Ao reconhecer seu olhar, um ícone representando um olho pisca na tela e também na barra de status, ao lado do sinal e do Wi-Fi. Nessa situação, ao deslocar a cabeça para baixo, a rolagem acompanha seu movimento, dando continuidade à leitura. O recurso é muito mais inovador do que prático. Muitas vezes o reconhecimento falha e há uma demora na resposta. É muito mais fácil deslizar a tela da forma tradicional. Por outro lado, o recurso é valioso para usuários com alguma deficiência e pode ajudar no manuseio geral do smartphone.

Foto por: INFO
Samsung Galaxy S4

O recurso para pausar vídeos é mais interessante para a maioria. Ao identificar que sua cabeça se voltou para outra posição, o vídeo é pausado. A reprodução é retomada automaticamente quando você retorna ao aparelho. Somente olhar para outro local, mas mantendo sua cabeça na mesma posição não irá interromper o vídeo. O que é útil para que nada te incomode na cama ou quando quiser dar aquela espiada rápida em alguma coisa. 

Para se ter uma ideia da quantidade de recursos, a barra de tarefas tem tantas opções que confunde o usuário. O que era para ser prático tornou-se exatamente o oposto. Há as seguintes opções: Wi-Fi, GPS, Vibrar, Tela rotação, Bluetooth, Dados móveis, Modo de bloqueio, Economia de energia, Screen mirroring, Multi janela, Rede Wi-Fi, S Beam, NFC, Exibição de suspensa, Gesto suspenso, Modo de direção, Smart Stay, Smart Scroll, Sincronização e Modo offline.

Foto por: INFO
Samsung Galaxy S4

Foto por: INFO
Samsung Galaxy S4

Para gerar toques mais precisos e trazer mais informação, o aparelho conta com o AirView. Esse recurso identifica o dedo do usuário antes mesmo dele tocar a tela. Uma pequena bolinha indica a posição exata que terá o clique. Ela também exibe mais informações sobre o que será clicado. O uso mais prático acontece na galeria de fotos e no S Note, aplicativo para anotações da Samsung.

Foto por: INFO
Samsung Galaxy S4

Sabendo da quantidade quase impenetrável de recursos, a Samsung incluiu um assistente no aparelho, que é altamente recomendável a todos os usuários, e um modo simplificado. Ele converte a interface a algo mais simples, com ícones grandes e fáceis de clicar. Segundo a fabricante, ela é recomendada a marinheiros de primeira viagem.

Outro recurso interessante é o Modo de emergência. Neste modo você pressiona os botões de volume por três segundos e o aparelho manda fotos - com as duas câmeras - e um sms para um contato de emergência previamente cadastrado. 

Equipado com uma GPU Adreno 320, o smartphone lida com gráficos pesados e vídeos em Full HD sem nenhum problema. Os recursos multimídia são, inclusive, um ponto alto do aparelho. O player de vídeo é compatível com os formatos AVCHD, MKV, MPEG4 e XviD, todos com exibição de legendas no formato SRT. Por padrão, os textos são brancos e com sombra, mas é possível alterar a cor e tamanho nos arquivos separados. Nas legendas embutidas será mantido o padrão.

Uma novidade no player de música é o controle por comando de voz. As palavras que ele reconhece são: Anterior, Próximo, Pausa, Reproduz, Aumenta e Diminui. Os dois últimos são mais difíceis de reconhecer (talvez por causa da pronúncia). Em todos os casos é necessário falar pausadamente. Um detalhe importante: Quando o aparelho está bloqueado ou em outro aplicativo, não consegui fazer ele reconhecer qualquer comando. O player reconhece os formatos WAV, MP3, FLAC, OGG, AMR e AAC. Dois recursos ajudam a melhorar a experiência com áudio, o Adapt Sound e o Sound Alive. O primeiro serve para ajustar a música e o áudio de ligação de acordo com o ouvido mais utilizado (direito ou esquerdo). Na prática sentimos uma diferença muito grande. A música ficou mais ampla e foi possível escutar com clareza alguns detalhes antes abafados. Para ajustar, utilizamos um fone de boa qualidade (AKG), mas o recomendado é o próprio fone do aparelho. O Sound Alive melhora a qualidade geral do áudio, mas é perceptível em fones e arquivos de maior qualidade, como FLAC.

O GroupPlay, um dos aplicativos demonstrados na apresentação da Samsung, conecta seu Galaxy S4 a outros para aumentar o volume e qualidade de áudio. Se dois aparelhos são conectados, um deles pode assumir o canal esquerdo e o outro o direito, por exemplo. O resultado é um volume mais impactante e maior definição, já que os alto-falantes do aparelho são pequenos. Mas ele também pode compartilhar vídeos, fotos e arquivos. Ao iniciar o aplicativo você pode criar um grupo ou entrar em um existente. Ao criar um grupo ele pede uma senha, que deve ser digitada pelos outros usuários quando o pareamento por NFC acontecer.

Foto por: INFO
Samsung Galaxy S4

O S Health, destacado como um assistente pessoal e de exercícios, pode ganhar funcionalidades no futuro, quando os acessórios para contagem de passos e monitores cardíacos chegarem ao mercado. Enquanto isso não acontece, ele pode cuidar de alguns aspectos. Em um primeiro momento você precisa definir seus dados: nome, data de nascimento, altura, peso, consumo de calorias recomendado por dia, sexo e consumo de calorias diárias desejável. 

Existem algumas opções interessantes:

Peso - Diariamente você pode alterar seu peso para ele checar a sua saúde diária;

Nível de conforto - Mede a temperatura e umidade do ambiente. Descobrimos, por exemplo, qual é o cômodo de uma residência que é mais úmido (o motivo é que ele passa a maior parte do dia com a janela fechada);

Registro de alimentação - Aqui você registra os alimentos que está comendo em cada refeição. O software parte do pressuposto que você deve fazer três refeições: café da manhã, almoço e jantar. Há espaço para cadastrar mais, mas obviamente não é o ideal para todos (no meu caso o recomendado por endocrinologista é de 3 em 3 horas). É possível colocar fotos em cada refeição e tags de cada item na lista. A unidade de comida é dividida em pote e caloria, ao invés de peso (mesmo a configuração estando em quilos);

Companheiro de exercício - Cada exercício que você faz pode ser registrado. Ao colocar um tempo ele diz quantas calorias gastou. É óbvio que é tudo estimativa; 

Companheiro de caminhada - Com um contador impreciso ele mede a distância, os passos e o gasto calórico. Em um percurso de 40 metros ele marcou 96 passos e 84 metros. Provavelmente em ambiente aberto ele fique mais preciso;

O aplicativo é muito bonito visualmente e com entrada de dados facilitada, mas falha um pouco com unidades e precisão. Os aplicativos de terceiros ainda têm mais detalhes e recursos úteis. 

O aplicativo S Translate, que deveria funcionar como um verdadeiro Babel Fish, tem problemas em reconhecer o português. A maioria das frases é interpretada de forma literal e traduzida dessa forma. Nos testes em inglês, é possível que um estrangeiro compreenda o que você quer, mas somente de forma essencial e com muitos entraves. O uso também não é muito dinâmico, já que há certo atraso na interpretação e na resposta. Se há conversas paralelas a situação é ainda mais grave. Ele pode quebrar um galho em viagens, quando você não conhece o idioma local e precisa encontrar um hotel, por exemplo, mas não espere traduções milagrosas.

Veja a seguir outros recursos de destaque:

Aplicativo Leitor óptico

Ele reconhece palavras de um texto apontando a câmera. A princípio funciona só reconhecendo palavras em inglês. Ao tentar mudar o idioma ele pede para baixar o pacote de dicionário. Ao clicar em baixar ele vai até um site e exibe uma lista de dicionários Collins e Oxford de vários idiomas. Todos gratuitos para a Samsung.

Conseguimos fazê-lo identificar um texto impresso e palavras na caixa de um produto. No caso da palavra ser em português - depois de ter baixado o Collins - ele deu mais informações do que inicialmente dava, como conjugação, variações da linguagem e outros. Tem a opção de falar a palavra. O português falado é feminino e muito parecido com o português de Portugal. 

S Voice Drive

Ao habilitar o Modo de direção, acessível via atalho na barra superior, o S Voice vira S Voice Drive. Dois cliques no botão home abrem o aplicativo. 

Para desabilitar você pode falar "Voice Drive Off". Teoricamente este modo deveria ser completamente "sem uso das mãos", mas é óbvio que se o GPS estiver desligado, você terá que manualmente habilitá-lo. 

Nas configurações não há opção para o português. O mais próximo do nosso idioma é espanhol. Utilizamos em inglês e depois de falar Hi Galaxy, os principais comandos são:

Play - Reproduz música. Quando você fala Hi Galaxy novamente ele pausa a música e espera o comando. Se nada for identificado ele continua reproduzindo;

Wheather - Usa o GPS para dizer o clima do local. Se você pedir um dia específico ele fala a previsão;

Call - Ele confirma antes de ligar;

Text - Você fala a mensagem e ele envia sem problemas;

Navigate - Abre o navegador do aparelho com o endereço que você falar. 

Samsung Link

É uma extensão web do AllShare Play. Você precisa fazer login via conta da Samsung em https://link.samsung.com. Depois é possível acessar os arquivos multimídia do smartphone via navegador. Testamos com o Chrome em um Apple MacBook Pro e funcionou sem problemas. O aplicativo também identifica os aparelhos que suportam DLNA na rede e já ativa o AllShare. 

O recurso funciona integrado ao SugarSync. 

Samsung Smart Hub

Com visual remodelado, o Samsung Smart Hub fornece acesso a conteúdo pago ou gratuito. São filmes, livros, jogos e aulas/cursos. No caso dos filmes há disponibilidade para alugar ou comprar títulos. Os preços são bem salgados. Por exemplo: O Hobbit: Um jornada inesperada - HD para Alugar 9,99 reais e SD para Comprar 25,99 reais e Alugar 7,99 reais. O aluguel mais comum custa 5,99 reais. No caso de aluguel, os filmes têm que ser baixados num prazo máximo de 30 dias e você terá 48 horas para assistir. Há filmes gratuitos para baixar. 

No caso dos cursos, há bastante conteúdo do TED. Há um contador de progresso no curso e algumas ferramentas. A mais útil é o marcador, que funciona em qualquer trecho do vídeo (você pode selecionar os momentos importantes, para revisar). 

Samsung WatchOn

O primeiro passo para que este aplicativo de controle remoto funcione é selecionar um país. Em alguns casos ao digitar o CEP ele exibe uma lista de provedores de serviço de TV por assinatura (e portanto ao selecionar você instala um controle remoto específico). Para o caso brasileiro, basta selecionar a opção Outros países/Regiões. 

A lista de opções inclui: TV, conversor, DVD player, Blu-ray player, reprodutor AV, media player streaming e projetor. 

Conseguimos controlar uma TV Samsung UN40D5500 (geração 2011) e um receptor NET (Philips/Thomson DCI 1000) sem muita dificuldade, o problema foi no controle de volume. O serviço é da empresa peel.com. O infravermelho fica na ponta esquerda e um LED azul pisca quando você executa o comando. 

Adicionando um novo espaço, você consegue colocar mais controles na lista. Aqui no INFOlab conseguimos controlar uma TV da Semp Toshiba STI LED de 40.

Câmera

As câmeras do Galaxy S4 também trazem recursos inovadores. Além de uma boa qualidade geral de imagem da câmera traseira, que conta com 13 megapixels e grava vídeos em 1.080p, o aparelho conta com inovações de software. É possível registrar uma foto com as duas câmeras ao mesmo tempo. Isso coloca uma miniatura da câmera frontal por cima da imagem principal. É possível alterar seu tamanho e layout. O recurso é interessante para inserir o fotógrafo, normalmente invisível, nas fotos de família e viagens. 

Foto por: INFO
Galaxy S4

Foto por: INFO
Galaxy S4

Foto por: INFO
Galaxy S4

Há, no total, 12 modos de foto: Apagador, HDR, Foto animada, Ação, Foto com som, Melhor face, Melhor foto, Embelezar rosto, Automático, Noturno, Esportes e Panorama.

No modo apagador, ele captura 5 quadros de uma cena. Se nestes quadros houver movimentação ele identifica a movimentação e lhe dá opção para colocar ou retirar um objeto de cena. Em um teste rápido movimentando a mão ele não reconheceu o movimento. Mas ao utilizar uma caneta qua caia da mão e portanto, saia de cena, ele foi capaz de retirar a caneta da cena e salvar a imagem sem a caneta. 

Foto por: INFO
Galaxy S4

No modo Foto animada é possível construir um gif animado. Tem opções similares ao app Cinemagram. Você pode escolher o objeto que se move e congelar o resto da cena, escolher a direção e outros detalhes. O GIF animado fica com tamanho de 2,9 MB e resolução de 800 por 540 pixels mesmo fotografando com resolução máxima.  

No modo ação ele captura 8 frames de uma vez e se ele detectar alguma sobreposição de objeto ele remove um dos frames. Na prática a imagem final é um movimento cadenciado do objeto pela cena. É bem legal para capturar manobras, por exemplo. 

Foto por: INFO
Galaxy S4

No modo Foto com som ele primeiro tira a foto e depois grava um áudio curto. A imagem final é um JPEG. 

No modo de operação dupla, com duas filmadoras ao mesmo tempo, o clipe tem duração máxima de 10 minutos. A resolução cai para 1.280 por 720 pixels. O frame menor fica com a imagem recortada (tamanho próximo de 3:2). Para foto, neste modo, a imagem cai para 1.440 por 1.080 pixels.

Ficha técnica
Conexão: 4G
SO: Android 4.2
Processador: Snapdragon 600 Krait 1,9 GHz quad core
Armazenamento: 16 GB + microSD
Tela: 5
Câmera: 13 MP e 2 MP
Peso: 130 g
Duração de bateria: 20h22min
Avaliação técnica INFOlab
  • Prós: Desempenho; 4G no padrão brasileiro; tela full HD; manuseio com auxílio de sensores; duração de bateria
  • Contras: Acabamento de plástico na traseira;
  • Conclusão: Um dos melhores aparelhos já testados pelo INFOlab, com desempenho impecável e recursos inovadores, mas com uma quantidade exagerada e que pode levar alguns deles ao esquecimento.
Configuração 9,2
Usabilidade 9,2
Diversão 9,6
Bateria 8,3
Design 8,4
9.0 R$ 2.099
Comentários