Review: Samsung Galaxy A3
Carregando

REVIEWS

Review: Samsung Galaxy A3

1
2
2
1/3
Leonardo Veras
1
2/3
Leonardo Veras
2
3/3
Divulgação
2

A Samsung tem uma ampla gama de smartphones na linha Galaxy, mas ele sempre tiveram corpos feitos em policarbonato, um plástico quimicamente tratado, mesmo nos aparelhos mais caros, que chegam a romper a marca de 2 mil reais. Neste ano, a fabricante sul-coreana lançou a série Galaxy A no Brasil, uma família de dispositivos que se diferencia pelo refinamento de design e pela construção em metal.

O integrante de menor custo desta linha é o Galaxy A3, um dispositivo que tem configuração de hardware intermediária, ao mesmo estilo do Motorola Moto G de segunda geração e do Asus Zenfone 5. Além do visual, o novo smartphone da Samsung tem recursos interessantes para tirar selfies (autorretratos). Antes usadas com maior frequência para videochamadas, as câmeras dianteiras ganharam importância nos últimos anos, refletindo o movimento social das selfies – palavra chegou a ser incluída no dicionário Oxford em 2013. Percebendo isso, a fabricante colocou no Galaxy A3 uma câmera frontal de 5 MP e recursos no aplicativo de fotografias que permitem, por exemplo, iniciar o temporizado para a captura de imagens apenas com um gesto feito com uma das mãos, eliminando a necessidade de pressionar botões.

O gadget tem suporte para dois chips de operadoras, sendo que um deles pode ser 4G, e há suporte para a expansão da memória interna com um cartão microSD de até 64 GB, um conjunto de recursos incomum entre os aparelhos lançados até a presente data.

Ainda sem igual no mercado atual, devido às características mencionadas acima, o Galaxy A3 tem um preço mais alto que o dos concorrentes Moto G e Zenfone 5, entretanto, está mesma faixa de preço que o Galaxy S5 Mini, que também é da Samsung.

Vídeo


Design

O design é um ponto de destaque no A3. Sua construção é mais refinada que a da concorrência direta e chega até mesmo a ser melhor do que a que a Samsung já ofereceu em dispositivos topo de linha, como o Galaxy S3 ou mesmo o S4. O metal encontrado na capa traseira do smartphone dá resistência, apesar de prender a bateria, o que, ao mesmo tempo, diminui a longevidade do produto e aumenta a segurança do consumidor, pois impede o uso de baterias falsificadas ou que não são adequadas aos padrões de segurança da fabricante.

A tela do Galaxy A3 é uma das menores do momento: são 4,5 polegadas. Até mesmo o iPhone 6 tem display maior, com 4,7 polegadas. A resolução não é nem de longe a melhor encontrada no mercado, mas é o suficiente para oferecer uma experiência de uso razoável aos menos exigentes. São 540 por 960 pixels. A calibração de cores da tela é um problema neste aparelho. No INFOlab, comparamos as telas de dois produtos da Samsung, o A3 e o Galaxy Note 4. Além da diferença de resolução evidente (o Note 4 tem tela Quad HD), as cores são discrepantes.

O display pequeno torna o Galaxy A3 muito ergonômico, assim como o S5 Mini. O aparelho é uma escolha ideal para quem busca um gadget com configuração intermediária que se encaixe bem tanto na mão quanto no bolso. Um ponto importante é que a tela conta com tecnologia Super Amoled, o que implica em um consumo energético mais baixo que o do LED, que é normalmente presente em dispositivos intermediários como este.

Configuração

Este quesito não é o ponto forte do A3. Apesar de ter uma configuração que permite rodar aplicativos sem travamentos, exceto por jogos mais pesados, como Injustice: Gods Among Us e Real Racing 3. O gadget tem processador (SoC) Qualcomm Snapdragon 410 quad core de 1,2 GHz, 1GB de memória RAM, 16 GB de armazenamento interno, sistema Android KitKat 4.4.4 e câmera principal de 8 MP – além da câmera frontal de 5 MP.

Nos testes de desempenho, o A3 chegou a superar o S5 Mini, Moto G e, em diversos quesitos, o Zenfone 5.

Quadrant (em pontos)Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy A311530
Zenfone 59326
S5 Mini9053
Moto G9053
AnTuTu (em pontos)Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy A321427
Zenfone 523158
S5 Mini18022
Moto G18022
Vellamo (em pontos)Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy A31940
Zenfone 51833
S5 Mini1573
Moto G1620
3D Mark (em pontos)Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy A32657
Zenfone 56509
S5 Mini4678
Moto G5666

Bateria

Graças a sua tela Super Amoled, o Galaxy A3 se saiu muito bem no teste de bateria do INFOlab. O aparelho deixa a maioria dos concorrentes para trás nesse ponto, seja Zenfone 5, Moto G ou até mesmo o iPhone 6. Foram 9h32min reproduzindo vídeos em HD com Wi-Fi e Bluetooth ativos e brilho de tela no máximo. Curioso notar que a bateria desse produto durou mais que a do Galaxy A5, que tem 2 GB de RAM e tela de 5 polegadas com resolução HD.

Sistema

O sistema do Galaxy A3 conta com a personalização padrão da Samsung, a Touchwiz. Além de uma série de aplicativos pré-instalados, há modificações em diversos pontos do sistema, especialmente no menu de configurações. Tirando o app de câmera, que é especial para a linha Galaxy A, a interface se parece consideravelmente com a que vimos no Galaxy S5 Mini.

Foto por: INFO
INFO

Câmera

Começando pela câmera frontal, as imagens capturadas com o aparelho têm boa qualidade, apesar de pecarem pela falta de detalhamento. A medição de luz do ambiente no modo automático, contudo, pode deixar a desejar em locais externos ou com luz muito fortes, ocasionando o defeito chamado de flame. Ainda assim, o A3 supera a maioria dos concorrentes quando o assunto é selfie – exceto pelo Huawei Ascend P7, que tem câmera dianteira de 8 MP.

O aplicativo de câmera merece destaque pela quantidade de funções que oferece (mostradas no vídeo acima). É possível, para citar alguns exemplos, tirar selfies à distância com um gesto feito com a mão, há a possibilidade de tirar uma foto automaticamente quando o enquadramento com a câmera traseira for detectado e é possível também colocar filtros de imagem.

Foto por: INFO
INFO

Foto por: INFO
INFO

Quanto à câmera principal, de 8 MP, os resultados poderiam ser melhores. Ao analisarmos os detalhes com zoom em 100% fica difícil enxergar as diferenças nas folhas das árvores das fotos abaixo. A luminosidade natural também é um problema, novamente ocorre o flare, quando a luz “invade” os limites do objeto que está em primeiro plano.

Fora isso, a câmera principal produz imagens mais claras que a média da categoria, apesar do software tender a usar tempos de exposição um tanto longos. O perfil de cor utilizado é adequado para o Amoled, mas pode parecer um pouco raso em telas com menos contraste.

Foto por: INFO
INFO

Foto por: INFO
INFO

Os vídeos são gravados com resolução Full HD a 30 fps, apesar da tela do A3 não conseguir reproduzir em sua todalidade a qualidade da filmagem.

Vale a pena?

O Galaxy A3 é um ótimo smartphone para quem gosta de tirar selfies, além de ser um produto com construção refinada e resistente. Os recursos para fotografia realmente funcionam e são abundantes. Outro ponto importante é a duração de bateria acima da média para essa cateogira de aparelhos. Agora, se você procura por “poder de fogo”, essa não á melhor escolha nessa faixa de preço, uma vez que o Moto X, da Motorola, é consideravelmente melhor em diversos quesitos de desempenho.

Ficha técnica
Sistema: Android 4.4.4 (KitKat)
Chipset: Qualcomm Snapdragon 410 (MSM8916)
CPU (SoC): Cortex A53 Quad Core 1.2 GHz
GPU (SoC): Adreno 306
RAM: 1 GB
Armazenamento: 16 GB (10,41 GB livres)+ microSD de até 64 GB
Conexões: Wi-Fi n, Bluetooth 4.0, A-GPS com GLONASS e Beidou
Tela: 4,5'' (540 x 960p)
Câmeras: 8 MP e 5 MP
Peso: 111 g
Bateria: 9h32
Avaliação técnica INFOlab
  • Prós: Excelente câmera frontal, 4G, dual-SIM, boa duração de bateria
  • Contras: Tela com baixa resolução
  • Conclusão: Ótimo smartphone para selfies com boa duração de bateria e design refinado
Configuração 8,6
Usabilidade 7,9
Diversão 8,2
Bateria 8,1
Design 8,3
Foto 8,4
8.3 R$ 1.299
Comentários