Siri e iOS: os anúncios mais importantes feitos pela Apple

Veja quais foram os principais anúncios da Apple durante a conferência WWDC 2016

São Paulo – Nesta segunda-feira, a Apple realizou um de seus principais eventos anuais, a WWDC. A conferência tem foco em desenvolvedores e serve como palco para os anúncios relacionados a sistemas operacionais, apps e outros serviços da empresa—apenas os produtos físicos, como iPhone e iPads ficam de fora.

No palco, Tim Cook e outros executivos da empresa mostraram algumas novidades que devem chegar aos consumidores ao longo deste ano.

Veja a seguir o que a Apple mostrou de mais importante na WWDC 2016.

(Andrew Burton/Getty Images)

iOS 10

O sistema para iPhones e iPads ganhou uma nova página inicial, assim como uma nova tela de bloqueio. Algo interessante é que o iPhone irá ligar a tela de forma automática assim que o usuário levantar o smartphone—algo já comum em produtos com Android.

O app de fotos está competindo diretamente com o Google Fotos. Ele será capaz de reconhecer rostos e mostrar fotos de pessoas em específico. As imagens também poderão ser mostradas em um mapa, algo interessante para procurar fotos de uma viagem, por exemplo.

O aplicativo de mensagens ganhou alguns recursos interessantes. Agora, é possível enviar mensagens escritas “à mão”, desenhos animados, entre outros recursos. 

A empresa ainda mostrou outras pequenas novidades como maior integração da câmera com o iMessage, emojis maiores e um novo app, chamado Home, para controle de casas conectadas.

O iOS 10 estará disponível para os usuários no final deste ano.

Siri

A assistente pessoal Siri chegou finalmente ao Mac. Com a nova versão do sistema, macOS Sierra (leia mais abaixo), a assistente funcionará também em iMacs e MacBooks. Ela será capaz de fazer buscas por arquivos dentro do sistema, iniciar playlists do iTunes e fazer buscas na web.

No iOS, a Siri também ganhou novidades. A assistente agora funcionará com apps de desenvolvedores externos à Apple. Será possível, por exemplo, enviar mensagens usando outros apps, como WeChat ou WhatsApp. A Siri poderá, também, pedir um carro do Uber.

(Andrew Burton/Getty Images)

macOS

Um rumor se confirmou. A Apple está aposentando a nomenclatura OS X. A partir de agora, o sistema passa a ser chamado de macOS (com caixas baixas e altas) pela empresa. A nova versão será apelidada de macOS Sierra.

Com a nova versão, a Apple deu uma refinada em seu ecossistema. Donos de um Apple Watch não terão que usar senhas para destravar um MacBook. O relógio inteligente é capaz de se comunicar com o Mac para que não seja necessário usar a senha.

Outra novidade simples, e muito interessante, é o Clipboard Universal. Ao usar o atalho para copiar um texto ou imagem no Mac, será possível colar o conteúdo no iPad ou iPhone. Algo simples, mas bastante útil.

A Apple também mostrou uma espécie de Dropbox fácil. Será possível acessar arquivos da Mesa (a área de trabalho) de um Mac em outros computadores ou em um iPhone.

Apple Pay

O sistema de pagamentos da Apple chegou até a web. Será possível usar uma conta do sistema para fazer compras online. Graças ao sistema de continuidade, a autenticação pode ser feita usando a impressão digital em um iPhone.

(Andrew Burton/Getty Images)

Apple Music

O serviço de streaming da Apple foi renovado. O Music ganhou um novo visual, em cores mais simples para valorizar o conteúdo musical (havíamos adiantado essa mudança nesta matéria).

Uma nova área trará sugestões musicais para o usuário. Diariamente, uma playlist personalizada será oferecida para o assinante—o Spotify, por exemplo, faz isso semanalmente, às segundas-feiras.

Watch OS

Um dos tópicos mais discretos é o sistema do Apple Watch, o relógio inteligente. A terceira versão vem com melhorias no desempenho do sistema. Ele está mais veloz, graças a uma função chamada Launch. “Apps abrem sete vezes mais rápido, mas parece um milhão de vezes mais rápido”, disse Kevin Lynch, na apresentação.

Além disso, o sistema traz uma nova distribuição de notificações, que devem deixar o uso mais intuitivo e simples—algo necessário em uma tela tão pequena. Com a nova versão do sistema, será possível compartilhar a quantidade de exercícios feitos, o que deve gerar algum sentimento de competição entre os donos de Apple Watch.

Outra novidade é a chegada de um app chamado Breathe. Ele serve como um guia para exercícios de respiração. Algumas novidades estéticas também chegaram. São novas opções de cores e mostradores de horário, por exemplo.