O carro do futuro vai ler as emoções do motorista

Tecnologias em desenvolvimento pela Volvo e pela PSA Peugeot Citroën devem analisar em tempo real as emoções do motorista do carro

São Paulo – Uma parceira entre a Escola Politécnica Federal de Lausana, na França, e a PSA Peugeot Citroën deve criar um carro capaz de ler emoções. Com a tecnologia, os automóveis poderão reconhecer qual o humor do piloto do carro e interferir em casos de perigo.

Uma pessoa muito nervosa dirigindo pode ser perigosa. A falta de concentração na estrada, por exemplo, poderia causar acidentes sérios. Outro uso para a a tecnologia é detectar caso o motorista esteja exibindo sinais de extremo cansaço. Em ambas as situações, o  carro pode ser bloqueado para que o motorista não possa dirigir naquela situação.

Para isso, a tecnologia que deve ser aplicada é o uso de câmeras de infravermelho. Localizadas em algum ponto do carro, elas devem ficar viradas de frente para o motorista para realizar a análise usando o computador de bordo.

Outra empresa que também quer analisar o motorista em tempo real é a Volvo. A montadora está trabalhando em um sensor de atenção e de auxílio ao motorista.

Em momentos em que ele seja captado distraído, um piloto automático pode ser ativado para evitar que ele saia da rota. Outra possível reação é usando um sistema de luzes para recobrar a atenção de quem estivar atrás do volante. Em casos extremos, como um motorista dormindo, o sistema pode acordá-lo.

“Isso irá permitir que o motorista confie um pouco mais no seu carro e saiba que irá ter ajuda em um momento de necessidade”, diz Per Lanfors, engenheiro da Volto e líder do projeto em um comunicado da empresa sobre o assunto.