Novo recurso do WhatsApp é um golpe no e-mail tradicional

Update indica caminho do aplicativo para se tornar um produto empresarial

São Paulo – O WhatsApp liberou um novo recurso nesta semana que é um golpe no e-mail tradicional. O aplicativo agora permite enviar qualquer formato de arquivo, com tamanho máximo de 100 MB.

Em e-mails, é normal que haja limite de compartilhamento. No Gmail, por exemplo, o tamanho máximo por arquivo é de 25 megabytes. Os que são maiores do que isso são compartilhados como links públicos do seu Google Drive, o serviço de armazenamento na nuvem do Google, que é atrelado ao Gmail.

O update traz ao WhatsApp suporte para formatos de arquivos importantes e comuns no ambiente empresarial, como documentos do Word e PDFs. No WhatsApp Web, versão do app para computadores, o limite do tamanho dos arquivos é inferior aos 100 MB.

Antes, era possível apenas enviar fotos e vídeos via WhatsApp. A atualização também melhora a qualidade das imagens enviadas aos seus amigos, uma vez que elas não precisarão mais ser tão comprimidas quanto antes.

A implementação do recurso no aplicativo de mensagens chega meses após a empresa anunciar que a sua estratégia de monetização será junto a empresas. Para usuários domésticos, como você e eu, o app é totalmente grátis e não tem exibição de anúncios.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Hajam limites…, não ficaria melhor: haja limites? Erro de português básico…

  2. Adriano Less

    Sensacional, já estamos vivendo na era pós digital pois se tornou padrão, não vivemos mais sem a tecnologia. Estou conseguindo obter resultados fantásticos neste universo. Se você quiser se tornar empreendedor digital e ser dono da sua própria estrutura, vale a pena conferir este E-book gratuito:
    http://bit.ly/2sfWS6Tebookmaquinadevendas

  3. bruno alves de souza

    Ok mas só agora whatsapp. Telegram manda lembranças.

    1. Whatsapp mandou perguntar quem é Telegram kkkk
      Mas falando sério, a maioria dos meus contatos não usam o Telegram, então…