Novo Office tem licença anual e suporta vários dispositivos

Microsoft anunciou nova versão da suíte de produtividade que será vendido em novo formato que permitirá seu uso em até cinco equipamentos diferentes

São Paulo – A Microsoft anunciou, ontem, o Office 365, a nova versão da suíte de produtividade mais famosa do mundo. O produto agora será vendido sob o formato de “licença anual” que permitirá seu uso em até cinco equipamentos diferentes, o que inclui Mac, PCs e dispositivos móveis, além da versão online, que rodará na nuvem mediante login do usuário licenciado.

Esta é uma mudança importante no modelo de negócios da Microsoft que há décadas trabalha com a venda de licenças definitivas para seus produtos, como Windows e Word. A nova postura busca manter o Office relevante num cenário ultracompetitivo em que há diversas ferramentas gratuitas de edição de texto, apresentações e planilhas disponíveis na web, como Zoho e Google Docs.

“Esta é a reinvenção do Office, que agora pode ser usado em qualquer dispositivo e funciona na nuvem”, diz Gabriela Zaninetti, gerente de Office no Brasil. De acordo com Gabriela, a alteração no modelo de venda do produto vai mudar também o ciclo de desenvolvimento do software. “Ao invés de lançarmos um novo Office a cada três anos, como fazíamos no passado, agora novas features poderão ser liberadas anualmente, por meio de updates pontuais”, disse a gerente.

Para alavancar o novo Office, que custará 179 reais por ano ao usuário, a Microsoft integrou ao produto dois de seus populares serviços de nuvem, o SkyDrive e o Skype, serviço comprado pela companhia de Redmond em 2011.

Quem adquirir uma licença do Office 365 ganhará ao todo 27 GB de espaço de armazenamento no SkyDrive (sendo que usuários gratuitos do SkyDrive já tem direito a 7 GB) e 60 minutos por mês de créditos no Skype para ligar para telefones fixos ou móveis.

A suíte que reúne Word, PowerPoint, Excel, OneNote, Outlook, Publisher e Acess poderá ser instalada em até cinco máquinas diferentes, mas não só PCs. Macs e tablets ou smartphones com sistema da Microsoft também ficam liberados. Não há versão do Office para iOS e Android no momento.

O preço de 179 reais será praticado no Brasil até o final de março. A partir de abril, a Microsoft reajustará o valor para 199 reais.


Mas haverá também versões do Office no modelo de licenciamento permanente, com licença disponível para apenas um equipamento e sem atualizações frequentes. Os preços sugeridos são: Office Home and Student 2013 por R$ 239; Office Home and Business 2013 por R$ 589; e Office Professional por R$ 1.079.

Novos recursos

A primeira mudança vê-se logo de cara: a antiga interface Ribbon deu lugar à nova Modern, antiga Metro UI, presente no Windows 8. Isso significa que os programas do Office agora têm o uso otimizado para telas sensíveis ao toque – mas, claro, continuam funcionando bem com a combinação mouse e teclado.

Outra novidade, presente em todos os programas da suíte, é a integração com a nuvem. Todos os software apresentam um botão Entrar no canto superior direito. Clicando nele, você pode fazer login com a conta da Live (a mesma usada para acessar o SkyDrive, o Xbox e o Outlook.com).

Dessa forma, dá para salvar os documentos no próprio computador e também no disco virtual do SkyDrive – e, automaticamente, acessá-los em outros dispositivos, incluindo aí tablets e smartphones com Windows RT ou Windows Phone 8, usando o mesmo login. No caso do Android e do iOS, o usuário precisará acessar o webapp, já que uma versão do Office para os sistemas móveis não parece estar nos planos da Microsoft.

Essa mesma integração com a nuvem permitirá o acesso remoto aos documentos – abrindo uma versão online dos aplicativos do Office no navegador – e até o compartilhamento dos arquivos com outras pessoas, no melhor estilo Google Docs. E as novidades não param por aí. Veja a seguir um pouco do que os principais programas da nova suíte têm para mostrar.