São Paulo - O diretor geral da Telefônica/Vivo, Paulo César Teixeira, espera que este ano, a se confirmar a expectativa de desoneração dos smartphones prevista entra as medidas do Plano Brasil Maior, que seja possível verificar, nas vendas de Natal, a chegada dos primeiros dispositivos vendidos no Brasil a valores próximos a US$ 100, ou o equivalente a pouco mais de R$ 200.

Se isso acontecer, será a primeira vez que se terá smartphones a preços equivalentes ao de dispositivos mais populares. "Temos expectativa de que seja possível chegar a esses patamares ainda nesse Natal, mas isso depende das condições de desoneração e de um esforço da indústria".

Para o executivo, o que é certo é que no período de vendas do final do ano as vendas de smartphones superem em muito as vendas de anos anteriores. A Vivo espera ainda chegar ao final do ano com mais de 3 mil cidades com redes 3G.

"Os resultados da expansão para as mais de 2,8 mil cidades que cobrimos até aqui foi surpreendente e vamos continuar expandindo a rede", diz Teixeira, destacando a aposta que a Vivo está fazendo na expansão da oferta de banda larga móvel nessas cidades.

Aos poucos, a Vivo também planeja expandir a oferta de serviços fixos através da rede móvel. Hoje essa oferta está em 188 cidades mas deve crescer. "É um problema apenas de registro das estações junto à Anatel", disse ele.

Tópicos: Incentivos fiscais, Smartphones, Indústria eletroeletrônica, Tecnologia, Telefônica, Empresas, Telecomunicações, Empresas espanholas, Serviços, Empresas abertas, Vivo, 3G, Operadoras de celular