São Paulo – Um novo implante promete ser capaz de interromper temporariamente o fluxo de espermatozoides em um homem. Com isso, o resultado seria parecido com uma vasectomia que pode ser controlada.

A ideia veio de um alemão chamado Clemens Bimek. Ele afirmou em entrevistas que vem pensando em como desenvolver esse implante há 20 anos. Foi enquanto assistia a um documentário sobre métodos contraceptivos que a ideia veio à sua mente.

De maneira simples, o implante é como uma válvula que permite o fluxo de espermatozoides ou não. Bimek passou a investir no projeto depois de ver que não havia uma patente registrando um método parecido de contracepção masculina.

Bimek é, por profissão, um carpinteiro. Isso trouxe alguns problemas a ele. “Muitos dos médicos que consultei não me levaram a sério. Mas outros me encorajaram a continuar e me ajudaram com seus conhecimentos”, disse ele em uma entrevista ao noticiário alemão Spiegel.

A válvula não foi somente desenvolvida, como entrará em fase de testes ainda neste ano. A válvula será implantada em 25 homens. O nome do produto é Bimek SLV

De acordo com o Telegraph, as válvulas são pequenas, com menos de 2,5 centímetros e pesando menos de três gramas.

Com uma cirurgia simples, de meia hora, a válvula é implantada nos vasos deferentes— o caminho por onde os espermatozoides passam. A válvula pode ser acionada sob a pele do escroto.

Alguns médicos afirmam que o implante pode ser uma opção razoável à vasectomia. De acordo com um médico que participou da cirurgia para colocar o implante em Bimek (o único a já ter a válvula), um terço dos pacientes que realizam uma vasectomia fazem outra cirurgia para reversão posteriormente.

Outros, no entanto, são resistentes à ideia. As preocupações vão de possíveis problemas de saúde decorrentes do implante, até o mau funcionamento da válvula.

Veja um vídeo sobre o produto.

Tópicos: Ciência, Medicina, Médicos, Saúde