Londres - A companhia DeepMind, adquirida pelo Google em 2014, criou um software que derrotou, pela primeira vez, um profissional do jogo de estratégia oriental "Go", revelou um estudo divulgado nesta quarta-feira pela revista britânica "Nature".

Um dos grandes desafios da inteligência artificial foi conseguir uma vitória contra um profissional do jogo, cujo sucesso, entre outros fatores, depende da capacidade para avaliar posições e movimentos em um tabuleiro.

O novo software, batizado como "AlphaGo", derrotou recentemente, em cinco oportunidades, o chinês Fan Hui, três vezes campeão europeu de "Go", que não chegou a pontuar no confronto contra a máquina. Até então, as inteligências artificiais mais bem-sucedidas no jogo de estratégia oriental tinham apenas superado amadores.

O criação do "AlphaGo", destacaram os criadores, pode permitir importantes avanços no setor que antes pareciam inacessíveis. Os especialistas da DeepMind explicaram que o software utiliza "redes de valor" para avaliar posições no tabuleiro e "redes de tática" para escolher os movimentos das peças.

As redes neurais artificiais do "AlphaGo" foi estabelecidas através de um processo de ensino supervisionado por humanos. Elas são reforçadas, porém, pela aprendizagem que a própria máquina ao jogar contra ela própria.

Em partidas contra outros programas de "Go", o "AlphaGo" venceu 99,8% dos duelos, destacaram os pesquisadores.

A Associação Britânica de Go divulgou um comunicado para parabenizar a DeepMind pela conquista. Porém, afirmou que espera uma revanche contra a máquina, que enfrentará o número um do mundo nos últimos dez anos, o sul-coreano Lee Sedol, em março.

O "Go" é disputado sobre um tabuleiro feito com 19x19 linhas. Os oponentes devem colocar de forma alternada peças brancas e negras nas interseções livres. O objetivo é dominar a maior parte da superfície do tabuleiro. Os jogadores devem escolher entre colocar as peças juntas, protegê-las para evitar que sejam capturadas ou separá-las de modo que possam ocupar maior espaço. 

Tópicos: Google, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Inteligência artificial, Tecnologia