São Paulo - O site para vendas de drogas Silk Road está de volta ao ar. Uma versão “2.0” do serviço foi lançada na manhã desta quarta-feira (06), após a página original ter sido fechada pelo FBI no início de outubro.

Assim como o original, o Silk Road 2.0 mantém o anonimato de seus serviços ao utilizar a rede Tor e a moeda virtual Bitcoin para proteger a identidade dos vendedores e compradores.

O novo administrador do site também manteve o nome de “Dread Pirate Roberts”, o mesmo pseudônimo utilizado pelo dono original do serviço, Ross Ulbricht, antes dele ser preso pelo FBI.

Antigos usuários já realizam a transição para o Silk Road 2.0, mas até o momento não é possível realizar novas inscrições e somente membros da comunidade podem enviar convites para novos usuários.

Visualmente o novo site também está bastante idêntico ao antecessor. Apenas a nova página de login que está mais segura e traz uma camada extra de autenticação.

E parece que os novos administradores não estão preocupados com a vigilância do FBI. Segundo a revista Forbes, o Silk Road 2.0 já conta com mais de 500 drogas listadas no serviço.

Tópicos: Crime, Drogas, FBI, Internet, Sites