São Paulo – Singapura está investindo 150 milhões de dólares em um centro de pesquisa para construção usando impressoras 3D. O laboratório de pesquisas fica na Universidade de Tecnologia de Nanyang, na cidade-estado.

Com o investimento, a escola pretende criar novas impressoras para que seja possível construir blocos que seriam usados para levantar prédios. A ideia é que, com o tempo, construir um prédio seja uma ação parecida com levantar uma torre de peças de Lego.

Os blocos permitiriam um transporte mais simples de materiais para a construção civil.

“A área de moradias tem grandes desafios”, disse o diretor do laboratório, Chua Chee Kai, ao site 3DPrint. “Não existe nenhum tipo de concreto ‘imprimível’ disponível ainda. Teremos que desenvolver tudo desde o início.”

Alguns testes iniciais estão analisando como a técnica poderá ser usada. O novo dormitório da escola foi construído usando blocos. As peças, no entanto, não foram impressas, mas construídas tradicionalmente. Mesmo assim, o experimento serve para dar algumas direções aos cientistas.

A impressão 3D tem sido usada de forma experimental em diversos campos. A Adidas, por exemplo, foi capaz de imprimir um par de tênis usando como material fonte lixo marítimo. Cientistas têm usado a técnica para impressão de órgãos.

Outros experimentos com construção civil também já foram realizados. A Holanda, por exemplo, quer levantar pontes usando impressão 3D.

Tópicos: Construção civil e intermediação, Impressoras 3D, Impressoras, Singapura