São Paulo – Nesta segunda-feira o Google lança o seu serviço de streaming de músicas no Brasil. O Google Play Music chega por aqui com uma parceria com a Samsung. Compradores de novos dispositivos da fabricante sul-coreana serão os primeiros a poder utilizar o Play Music.

A partir de hoje, quem comprar um dos aparelhos selecionados da Samsung (são eles o Galaxy S4, qualquer aparelho da família Galaxy S5 ou o Galaxy Tab S) ganhará seis meses de acesso grátis ao serviço.

A partir do dia primeiro de novembro, clientes mais antigos da Samsung também serão agraciados com três meses de uso grátis. Vale ressaltar que os clientes, no entanto, não ficarão presos aos seus dispositivos, é possível usar o Play Music no navegador do computador, nesta página.

Com o lançamento, o Brasil é o 44º país do mundo a receber o serviço (hoje, o Uruguai também passa a ter acesso — completando 45 países com o Google Play Music).

De acordo com uma pesquisa da Samsung, 96% dos donos de smartphone usam o aparelho para ouvir músicas. O Music, portanto, vem como complemento para o ecossistema da Samsung.

Recentemente a Samsung lançou o Milk, seu próprio sistema de streaming de músicas, no exterior. De acordo com a Samsung, não existem planos para que o Milk seja lançado no Brasil.

O Google Play Music

No anúncio do lançamento do serviço no Brasil para a imprensa, um executivo do Google afirmou que o serviço eventualmente estará disponível a todos os usuários de Android. “Ainda não temos uma data, nem o preço da assinatura, mas ele deve chegar a todos os usuários até o final do ano”, disse Ady Harley, diretor de parcerias musicais da Google Play.

O Google Play Music entrará em um campo disputado. Recentemente, o Spotify começou a atuar aqui no Brasil. O mercado brasileiro ainda conta com outras empresas como o Rdio e o Deezer — entre muitas outras.

O serviço do Google, no entanto, apresenta algumas diferenças. Após o pagamento da assinatura, o usuário pode armazenar músicas próprias no serviço.

“O Google Play Music não tem The Beatles, mas eu tenho todos os CDs. Depois de ripar um disco e mandar para a sua nuvem, aquelas músicas estarão disponíveis na sua conta do Google Play Music”, explicou Harley.

Cada usuário pode armazenar 20 mil músicas. Elas podem ser de qualquer tamanho — uma faixa em FLAC, sem perda de qualidade, conta como um MP3 de baixa qualidade. O serviço também é capaz de reconhecer músicas e listas da iTunes, por exemplo.

A integração com a conta do Google ainda traz outros benefícios. O serviço aprende o gosto do usuário não apenas com as músicas ouvidas no sistema, mas também com vídeos vistos no YouTube.

"Estamos trabalhando nesse lançamento desde novembro de 2012. Precisamos de tempo para garantir que a oferta de música local estivesse à altura da música brasileira", afirou Harley.

O fato de ser um produto do Google já faz com que ele saia na frente de serviços de outras empresas, como o Spotify (que não era tão conhecido no Brasil). Até o final do ano ele estará largamente disponível por aqui. Com o preço final divulgado, será possível saber se ele será um sério competidor desse mercado.

Tópicos: Google, Android, Galaxy, Galaxy S IV, Galaxy S, Galaxy S4, Celulares, Galaxy S5, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, iTunes, Indústria da música, Arte, Música, Entretenimento, Samsung, Indústria eletroeletrônica, Empresas coreanas, Spotify, YouTube