"Sadly by Your Side" não é apenas um álbum. Junto com este conceito, carrega também funções de aplicativo móvel, livro, arte e até (de certa forma) game. Uma hibridização de mídias e linguagens, tudo de forma convergente em um único foco: a música.

A mecânica é simples: ao abrir o aplicativo, é só apontar o smartphone para as páginas do encarte físico do álbum e as músicas originais irão tocar automaticamente.

Porém, se o smartphone for apontado para outro lugar, o usuário irá ouvir remixes únicos destas mesmas músicas, com as faixas retrabalhadas dinamicamente, dependendo do espaço e dos elementos que estiverem em volta. Assim, o álbum que o usuário estiver ouvindo será único e fruto de sua participação.

Davide Cairo, o música por trás do álbum, separou suas composições em três camadas: ritmo, melodia e harmonia. A partir destes dados, os designers Matteo Di Iorio e Claudio Fabbro desenvolveram uma linguagem visual abstrata, que comunicasse sua essência e fossem derivadas destas três fontes.

Em seguida, Angelo Semeraro desenvolveu algoritmos de reconhecimento de imagens do smartphone para, então, remixar as músicas a partir de distorções das camadas de som.

Os dispositivos móveis nos deram a oportunidade de escutar música em qualquer lugar. Então por que não se apropriar destes lugares e entregar experiências mais pessoais ao escutarmos música?

Imagina uma faixa que amplifica suas batidas de acordo com a velocidade dos seus movimentos, crescendo e seguindo o ritmo de uma corrida, por exemplo. É esse o papel e o supreendente resultado do projeto. Uma tentativa de explorar a música digital no ambiente tecnológico de hoje bem sucedida.

O álbum físico "Sadly by Your Side" está à venda por €13. O aplicativo pode ser baixado de graça na App Store e as músicas podem ser baixadas no SoundCloud.

Tópicos: Apps, Indústria da música, Arte, Música, Entretenimento, Tecnologia