Genebra - Um grupo de cientistas suíços desenvolveu um robô voador inspirado em insetos, que em vez de evitar obstáculos, se choca contra eles, e com isso pode fazer o reconhecimento de locais de difícil acesso.

O robô, desenvolvido na Escola Politécnica de Lausanne (Suíça) e batizado com o nome de Gimball, é um autômato de 370 gramas de peso protegido por uma esfera elástica de um diâmetro de 34 centímetros que amortece os impactos, segundo informações divulgadas pelo centro em comunicado.

O objetivo dos inventores é que o Gimball possa operar em terrenos difíceis onde outros robôs não conseguem, como em um edifício derrubado, onde poderá recolher informações através de uma câmera acoplada. Por não ter que desviar, o protótipo não precisa de sensores.

O Gimball é propulsado por hélices e, enquanto a maioria dos robôs evita os obstáculos mediante sensores, este pode manter o rumo apesar das colisões, o que representa um conceito totalmente novo.

A maioria dos robôs navega mediante uma complexa rede de sensores que lhes permite detectar os obstáculos para evitá-los, o que, de acordo com os criadores, representa um inconveniente, já que os sensores são "pesados e frágeis" e não funcionam sob algumas circunstâncias, como em ambientes com fumaça.

Inspirado em insetos, o Gimball foi criado pelos pesquisadores Adrien Briod e Przemyslaw Mariusz Kornatowski, que desenvolveram um sistema de estabilização giroscópica que permite ao robô manter o equilíbrio.

"Os insetos voadores lidam muito bem com as colisões, para eles não são acidentes porque foram feito para encará-las", disse Briod.

O robô será apresentado ao público em Tóquio, durante a Exposição Internacional de Robótica, IREX, que acontecerá de 5 a 9 de novembro.

Tópicos: Robôs, Suíça, Europa, Países ricos, Tecnologia