São Paulo - Pesquisadores dinamarqueses criaram um material que pode ajudar mergulhadores a respirar embaixo d´água, sem a necessidade de tanques pesados de oxigênio.

O "[{(bpbp)Co2II(NO3)}2(NH2bdc)](NO3)2 * 2H2O", que ficou conhecido como "Cristal do Aquaman" entre os cientistas da universidade de Syddansk, é capaz de armazenar oxigênio em concentrações muito maiores do que tanques.

A substância é capaz de absorver e armazenar oxigênio a uma concentração quase 160 vezes maior do que a atmosfera, que tem 21% de O2 em sua composição.

Dessa forma, ele é menor e mais leve e pode soltar oxigênio de forma mais lenta quando colocado sob uma pequena quantidade de calor.

A professora Christine McKenzie, que participou do estudo, afirma que o cristal também poderá ser importante para pacientes com câncer de pulmão, que precisam estar sempre ligados a pesados tanques de oxigênio.

"Poucos grãos são suficientes para respirar. E como o material pode absorver oxigênio da água, o mergulhador não precisa levar mais do que esses poucos grãos", afirma Christine.

O "cristal do Aquaman" possui consistência semelhante a uma esponja e usa cobalto em sua estrutura molecular.

O cobalto dá ao material a estrutura molecular e eletrônica necessárias para absorver oxigênio do ambiente ao redor.

"Pequenas quantidades de metal são essenciais para a absorção do oxigênio, então não é surpreendente perceber esse efeito em nosso novo material", afirma Christine McKenzie.

Os cientistas dinamarqueses agora tentam descobrir se o lançamento do oxigênio pode ser feito com a luz.

Mas o principal desafio, por enquanto, é sintetizar grandes quantidades do cristal, que possui uma fórmula química complexa e de difícil reprodução.

Tópicos: Ciência, Inovação, Tecnologia, Água