São Paulo - O primeiro caso de morte por um meteorito da história pode ter sido registrado na Índia. As investigações preliminares das autoridades locais apontam para que a causa de morte de um motorista de um ônibus tenha sido o impacto de um meteorito. O acidente aconteceu do lado de fora do campus de uma universidade de engenharia.

Além do motorista, outras três pessoas teriam ficado feridas. O estrondo causado pelo impacto teria sido ouvido a três quilômetros de distância. A queda ainda teria aberto uma cratera de pouco mais de um metro de profundidade. O deslocamento de ar causado pelo meteorito teria quebrado janelas das salas de aulas da universidade.

Meteoros entram em nossa atmosfera com certa regularidade em nosso planeta. De acordo com a Nasa, o planeta Terra é bombardeado por 100 toneladas de objetos diariamente.

No caso de corpos maiores, o atrito da atmosfera faz com que eles entrem em chamas. Os que sobrevivem e chegam até a superfície do planeta são chamados de meteoritos.

Apesar de a entrada de corpos celestes ser algo normal, até hoje nenhum caso de morte causada por um meteorito havia sido registrado.

As chances de que um objetos desses mate uma pessoa são minúsculas. De acordo com estatísticas calculadas pelo astrônomo Alan Harris, a chance de alguém morrer ao ser atingido por um meteorito é de uma em 700 mil. Mesmo assim, é mais fácil você morrer assim do que ganhar na Mega-Sena (chance de uma em 50 milhões com um jogo de seis números).

Por outro lado, a chance de ser atingido por um meteorito e sobreviver é de uma em 75 mil. Incrivelmente, todos os três relatos desse caso até hoje são de pessoas que sobreviveram, como lembra o site iO9.

O caso da Índia ainda pode ter deixado dois outros feridos, além do morto. Casos assim são mais comuns. Em 2013, por exemplo, um meteorito caiu na cidade de Chelyabinsk, na Rússia, deixando um milhar de feridos. Um fragmento recuperado tinha mais de 570 quilos.

Tópicos: Astronomia, Ciência, Espaço, Meteoritos