São Paulo – Pesquisadores japoneses criaram um sensor que detecta diferentes tipos de câncer por meio do hálito de uma pessoa. Feito com materiais de baixo custo, dentro de seis anos, será possível que tenhamos testes caseiros para câncer, da maneira parecida com os testes de gravidez de hoje, almejam os cientistas.

A criação dos pesquisadores do The National Institute for Materials Science (NIMS), no Japão, consiste em um sensor que tem uma película com um chip. Ele pode analisar o odor e as substâncias presentes no seu hálito para detectar se você tem ou não algum tipo de câncer.

Como informa o Gadgets.ndtv, a invenção precisa ser utilizada em conjunto com um dispositivo eletrônico, como um smartphone. Além de encontrar tumores malignos pelo hálito, o sensor também será capaz de identificar problemas no fígado ou nos rins, bem como detectar diabetes e asma. Como lembra o Ubergizmo, algo parecido está em desenvolvimento na China, mas é voltado somente para câncer de pulmão.

O tempo de desenvolvimento do produto é de seis anos, período no qual os pesquisadores ainda irão aperfeiçoar a precisão do sensor e coletar mais dados sobre os odores de cada espécie de câncer.

Para tornar esse dispositivo viável, o NIMS trabalha com algumas empresas, como Kyocera Corp., NEC Corp., Sumitomo Seika Chemicals Co., Osaka University, além de uma fabricante de equipamentos de precisão na Suíça. O custo estimado do produto seria o equivalente a cerca de 10 reais.

Pesquisas relacionando câncer e odores do corpo humano existem há mais de 10 anos. Em 2011, por exemplo, um estudo alemão constatou que cachorros treinados podem identificar cheiros diferentes em pessoas com a doença. 

Mais de 400 mil pessoas morrem de câncer por ano no Japão, sendo esta a principal causa de mortalidade no país.

Tópicos: Ciência, Câncer, Doenças, Ásia, Japão, Países ricos