São Paulo - Enquanto o Google desenvolve o Glass, que permite acesso à internet, uma organização taiwanesa sem fins lucrativos criou óculos que permitem interagir com telas flutuantes.

Como no filme Minority Report (2002), é possível tocar em telas exibidas pelo aparelho. Ou seja, você não toca em um display físico, mas, sim, em um que aparece "no ar".

Responsável pelo projeto, a Industrial Technology Research Institute chama a tecnologia de i-Air Touch e busca levá-la para computadores, notebooks, dispositivos móveis e vestíveis. A ideia da organização é licenciar a novidade para fabricantes desses produtos.

Com isso, seria possível, por exemplo, fazer anotações apenas com um único aparelho que não conta com teclado ou mouse físicos.

Entretanto, a usabilidade da i-Air Touch ainda precisa evoluir. Atualmente, é necessário que o dispositivo esteja conectado via cabo a um computador para que ele espelhe as imagens do monitor.

Como funciona

Equipados com um sensor de movimentos, os óculos detectam as ações feitas a uma distância de 30 cm. As telas virtuais se fecham após algum tempo de inatividade para não prejudicar a visão do usuário.

A câmera DDDR captura e divide as imagens dos movimentos em códigos de cores verde e vermelho para fornecer segmentação no processamento de imagem, enquanto a codificação de fase fornece a percepção de profundidade e distância da ponta do dedo.

A tecnologia permite o uso de várias telas ao mesmo tempo, oferecendo recursos interessantes de produtividade.

Como a chegada ao mercado depende do licenciamento de empresas de tecnologia, ainda não há previsão de lançamento de um produto como o usado por Tom Cruise no filme.

Diversas empresas buscam reproduzir a tecnologia de Minority Report, como é o caso da Oblong Industries. Ela criou um método de controlar telas grandes usando apenas as mãos.
Já a DisplAir tem um projeto que permite tocar em interfaces digitais criadas com vapor.

Tópicos: Computação vestível, Tecnologia, Tecnologias sem fio, Vídeos de tecnologia