São Paulo – Nesta semana acontece em São Francisco, nos Estados Unidos, Microsoft a Build 2016. O evento para desenvolvedores é o maior e mais importante organizado pela Microsoft anualmente. O evento acontece entre os dias 30 de março e 1º de abril. Mas o que importa de verdade é a conferência de abertura—que deve levar ao palco grandes executivos da empresa, entre ele o CEO Satya Nadella.

É verdade que neste ano os anúncios devem ser menos importantes. O Windows 10, versão mais recente do sistema operacional da empresa, foi lançado em julho do ano passado. Mesmo assim, ele deve ter bons minutos de atenção no palco.

Um executivo da empresa, Rich Turner, tuitou afirmando que as pessoas iriam “pirar” com as novidades. Depois, a mensagem foi apagada do Twitter.

Além do Windows, podemos esperar novidades relacionadas ao Windows para dispositivos móveis, HoloLens e nuvem. Veja abaixo o que esperar da empresa na apresentação de amanhã.

Windows

Mesmo com o lançamento recente do Windows 10, o sistema operacional deve ser um dos principais da apresentação—principalmente por conta da relevância dele para a empresa. A próxima atualização do sistema, apelidada de Redstone, deve ser abordada. Essa atualização deve ser liberada pela Microsoft ainda neste ano.

Alguns apps devem ganhar atualização. Um dos mais cotados é a aplicação de mapas do Windows 10. A Cortana, assistente pessoal da Microsoft, deve também trazer algumas novidades--seja no Windows para desktop ou na versão para smartphones (mesmo para Android e iOS).

Divulgação/Microsoft

Smartphone Lumia 950 conectado a um monitor

Display Dock: smartphones Lumia 950 podem ser usados como computadores

Windows Phone

A Build seria um bom momento para a Microsoft falar sobre o sistema Windows em produtos móveis. A empresa tem mudado seu foco—diminuindo a gama de smartphones da linha Lumia e mirando em dispositivos topo de linha.

No ano passado, a empresa lançou dois modelos que seguem essa estratégia: Lumia 950 e Lumia 950 XL. Uma grande novidade era a possibilidade de usar os aparelhos como PCs de bolso. Além dele, empresas como a HP têm apostado alto no sistema com aparelhos topo de linha.

É difícil imaginar que a Microsoft passe por seu evento de software sem qualquer menção ao seu sistema funcionando em smartphones.

HoloLens

Se alguma ideia da Microsoft tem chamado a atenção nos últimos tempos, essa ideia são os óculos HoloLens. O dispositivo não é de realidade virtual, como outros que têm ocupado o mercado recentemente. Por outro lado, a Microsoft tem trabalhado com o conceito de realidade aumentada. Com isso, funcionalidades digitais e conectadas são inseridas em objetos reais ou no cotidiano das pessoas.

Amanhã será também o dia que as primeiras unidades de desenvolvimento dos óculos serão entregues. A Microsoft deve, portanto, dar uma amostra do que será possível fazer usando HoloLens. Não seria surpresa se algumas novidades sobre o dispositivo também fossem reveladas.

Vale lembrar que a nova tecnologia foi apresentada de surpresa no final da Build do ano passado.

Nuvem

Você deve ter percebido que computação na nuvem tem sido assunto sempre presente nas apresentações recentes da Microsoft—principalmente sob a batuta de Satya Nadella. Durante a abertura da Build esteja preparado para alguns minutos de apresentação sobre as capacidades da nuvem.

A Microsoft deve aproveitar a ocasião para falar sobre bons resultados relacionados a Azure. Aqui, devem entrar demonstração de funcionalidades de internet das coisas. Empresas estão usando Azure para realização de internet das coisas usando a nuvem.

O Microsoft Build 2016 começa nesta quarta-feira. A apresentação de abertura começas às 13h30 (horário de Brasília). Você poderá ver as principais novidades anunciadas pela empresa em EXAME.com.

Tópicos: Microsoft, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Windows, Windows 10, Indústria eletroeletrônica, Windows Phone, Celulares