Aguarde...

Apple | 14/04/2011 11:12

O Google traiu Steve Jobs?

Um novo livro, In the Plex, revela detalhes do tenso relacionamento entre Steve Jobs e a empresa fundada por Larry Page e Sergey Brin

Mauricio Moraes, de

Justin Sullivan / Getty Images

Steve Jobs no anúncio do iPad 2, da Apple

Steven Levy diz, em seu livro, que Steve Jobs ficou furioso quando conheceu o Android

São Paulo — Era uma vez duas empresas que se viam como irmãs: Google e Apple. Tudo corria bem até que o sistema Android surgiu para azedar de vez o relacionamento.

Steve Jobs sentiu-se traído ao perceber, durante uma visita ao Googleplex (a sede do Google em Mountain View, Califórnia), em 2008, que o protótipo de smartphone feito pelo Google tinha multitoque como o iPhone. Irado, cortou relações com Larry Page e Sergey Brin. O episódio faz parte de uma história um pouco mais complexa e longa, segundo Steven Levy, que acaba de publicar o livro In the Plex nos Estados Unidos. A obra conta os bastidores do Google e narra, em alguns momentos, o surgimento do atrito entre as duas companhias.

Nos primórdios do Google, Larry Page e Sergey Brin convidaram Steve Jobs para ser o CEO da empresa. Embora a ideia não tenha se concretizado, Jobs tornou-se bem próximo dos dois, de acordo com trechos do livro divulgados pela Forbes. “As duas empresas embarcaram em uma aliança potencialmente gloriosa, capaz de mudar os rumos da indústria. O veterano Jobs emprestava seu conhecimento para aqueles geniais moleques da internet e as duas firmas, juntas, derrubariam a Microsoft”, diz Levy no livro.

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados