São Paulo – Os novos aviões Airbus da linha A350 XWB têm uma tecnologia que ajuda a aliviar os efeitos da mudança de fuso-horário, o chamado jet lag

Utilizando lâmpadas LED, que podem produzir até 16,7 milhões de cores diferentes, as aeronaves ajudam o corpo do passageiro a se adaptar ao horário do seu destino.

As luzes mudam ao longo do tempo, simulando a passagem do dia no local para onde o passageiro vai. Com isso, a Airbus busca ajudar o corpo a produzir o hormônio melatonina na hora certa. Esse hormônio faz com que você se sinta cansado ao longo do dia e sua produção aumenta quando estamos em ambientes escuros para nos ajudar a dormir.

Isso faz diferença, por exemplo, em um voo entre Estados Unidos, Ásia e Europa, de acordo com declaração da empresa ao Quartz.

Fora as luzes, os aviões podem ajudar a lidar com o jetlag por conta de sua construção física. Segundo a Fast Company, 53% de sua estrutura é feita com plástico reforçado com fibra de carbono. Isso ajuda a economizar combustível e é menos corrosivo do que o alumínio. 

Com esse material em boa parte da construção do avião, ele pode ser pressurizado a 6.000 pés, em vez dos tradicionais 8.000 pés. Com isso, a pressão passa a ser um problema menor para os passageiros, já que ela pode potencializar os efeitos do jet lag.

Os primeiros aviões da linha A350 XWB começaram a ser usados pela Qatar Airways neste ano.

Tópicos: Airbus, Empresas, Aviação, Empresas de tecnologia, Empresas holandesas, Veículos, Aviões, Transportes