Londres - A Microsoft anunciou seu maior cliente de serviços de computação em nuvem - softwares que a empresa hospeda em nome de clientes e transmite através da Internet - após conseguir um contrato que a autoriza a fornecer serviços gratuitos a um grande órgão educacional indiano.

A Microsoft, que cresceu com base em vendas de softwares caros que a empresa instalava em computadores individuais, foi forçada pela competição do Google e de outros a expandir seus negócios no setor de computação em nuvem, que tem crescido rapidamente.

O gigante de softwares norte-americano disse nesta quinta-feira que providenciará seu software Live@edu, de comunicação e cooperação, a mais de 7 milhões de estudantes e meio milhão de professores por meio de um acordo com o Conselho Pan-Indiano de Educação Técnica.

O serviço, que a Microsoft providenciará gratuitamente como parte de sua iniciativa educacional, inclui e-mail, aplicações do Office Web, um sistema de mensagens instantâneas e armazenamento de dados.

Para usuários, a computação em nuvem é simples e barata, já que o modelo elimina a necessidade de gastar tempo e dinheiro instalando softwares e administrando servidores.

Grandes departamentos gorvenamentais são alvos importantes para empresas como a Microsoft e o Google.

Tópicos: Computação em nuvem, Concorrência, Governo, Microsoft, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Ásia, Índia